Diretor, reforços e novas lideranças: o que o Corinthians quer para 2024

O Corinthians quer reformular seu elenco para 2024. Mas como isso será feito?

O novo Corinthians

O presidente Augusto Melo já conversou com o técnico Mano Menezes, mas poucas decisões foram tomadas.

A ideia é fechar o quanto antes com o novo diretor de futebol para poder discutir reforços com mais ênfase.

Rodrigo Caetano, do Atlético-MG, é o favorito. Ele conversará com Augusto ao fim do Campeonato Brasileiro.

Situação de Rodrigo Caetano

Caetano gosta da ideia de assumir o Corinthians, mas não está convicto em deixar o projeto do Atlético-MG.

Rodrigo Caetano deve aceitar o convite do Timão se gostar da conversa com o presidente Augusto Melo e os demais dirigentes.

O executivo gosta há tempos da ideia de trabalhar em um grande de São Paulo e seu contrato prevê saída sem rescisão no fim desta temporada.

O que Mano Menezes quer?

Augusto Melo fala em "12 ou 13 reforços", mas Mano é mais cauteloso. Quer entender quem vai ficar e não quer tirar o espaço da base. A ideia é trazer atletas com status de titular ou apostas para posições que a base não tem, a exemplo do lateral-esquerdo Hugo, do Goiás.

Continua após a publicidade

O treinador se preocupa com a perda de lideranças: Fábio Santos se aposenta, Gil e Renato Augusto têm contrato até dezembro e podem sair. São três dos líderes junto com o goleiro Cássio.

Mano também quer jogadores mais fortes fisicamente. Técnicos, mas bons fisicamente. Ele entende que o Corinthians tem muitos atletas bons com bola, porém, de pouca força.

Entendo perfeitamente o sentimento do torcedor. O torcedor é passional, tem parte de razão, pois não dá para iniciar temporada que vem achando que os mesmos farão algo muito diferente do que foi visto. Precisamos refazer, modificar. Passará por entendimento, conhecimento. A direção vai levar em conta esse sentimento do torcedor Mano Menezes, em entrevista coletiva

E o dinheiro?

O presidente Augusto Melo pretende trazer reforços importantes e admite salários altos, mas o Corinthians não tem muito dinheiro para comprar atletas.

O caminho pode ser contratar jogadores em fim de contrato. Bruno Henrique, atacante do Flamengo, é um dos exemplos em pauta.

Continua após a publicidade

Augusto pretende utilizar o orçamento de salários disponíveis com a saída de atletas para trazer novidades.

Mano Menezes concorda, mas quer evitar perder jogadores sem ter certeza dos que podem chegar.

"Geralmente no futebol, queremos individualizar, sai quem, quem chega, quantos chegam. Não é o mais importante. Mais importante é saber quanto o Corinthians terá para investir. A partir disso, estabeleceremos o nível de transformação do elenco", falou o técnico.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora