PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Diniz avalia que empate com Unión em casa complicou a vaga do Fluminense

Fernando Diniz, técnico do Fluminense, contra o Junior Barranquilla pela Copa Sul-Americana - Thiago Ribeiro/AGIF
Fernando Diniz, técnico do Fluminense, contra o Junior Barranquilla pela Copa Sul-Americana Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/05/2022 01h23

Classificação e Jogos

O Fluminense foi eliminado ainda na fase de grupos da Sul-Americana, mesmo com a goleada por 10 a 1 sobre o Oriente Petrolero. Para o técnico Fernando Diniz, o empate sem gols na terceira rodada contra o Unión Santa Fe foi o grande motivo para a desclassificação precoce.

"A partida que nos complicou foi empatar com o Unión no Maracanã. Competição é muito difícil. Fizemos um jogo brilhante, mas infelizmente não conseguimos a classificação", comentou.

O Tricolor terminou na segunda colocação do Grupo H, com 11 pontos. Já a equipe argentina foi a líder, com 12. Se tivesse vencido este jogo, o Flu teria 13 pontos e seria o primeiro da chave.

"Não gosto de analisar adversário. O Fluminense jogou muito bem, sabia que precisa do resultado e conseguimos o que queríamos. Não estávamos focados no adversário. A equipe jogou muito bem, cumpriu o que tinha que fazer e mereceu todos os gols", declarou.

Para finalizar, o comandante ainda falou sobre as duas bombas que foram atiradas no estádio durante o segundo tempo e a expulsão de Nonato, ainda na etapa inicial.

"Infelizmente isso [as bombas] não pode acontecer, não tem nada a ver com futebol. Só traz prejuízo para o ambiente do futebol. Espero que isso pare de acontecer nos campo. (...) Não sei o que aconteceu [no lance da expulsão], não vi e não posso falar. Mas, meu jogador não fez nada", completou.

Fluminense