PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Diego Alves quer retratação, mas Flamengo não planeja pronunciamento

Diego Alves, goleiro do Flamengo, antes do duelo com o Resende, pelo Carioca - Gilvan de Souza/Flamengo
Diego Alves, goleiro do Flamengo, antes do duelo com o Resende, pelo Carioca Imagem: Gilvan de Souza/Flamengo

Letícia Marques

do UOL, no Rio de Janeiro

19/05/2022 17h02

Nem a classificação do Flamengo às oitavas da Libertadores trouxe paz ao Ninho do Urubu. Pelo contrário, a coletiva de Paulo Sousa é assunto nos corredores há mais de 24 horas. Não à toa, hoje (19) aconteceu uma reunião na tentativa de aliviar o clima, no entanto, a paz ainda não foi selada.

Diego Alves e Paulo Sousa, protagonistas do assunto, sentaram à mesa com o diretor executivo Bruno Spindel, o chefe do departamento médico Márcio Tannure, e Diego Ribas, um dos líderes do elenco. A conversa começou por volta de 12h30 e durou quase duas horas. Mesmo com versão de todos os lados, as partes não entraram em acordo.

Como o UOL Esporte apurou, o goleiro se sentiu exposto pelas declarações do treinador na coletiva após a vitória sobre a Universidad Católica e, na reunião desta tarde cobrou, novamente, um posicionamento oficial das partes. Diego Alves vê a necessidade de uma retratação pública, tanto do técnico, quanto do departamento de futebol e, principalmente, de Spindel, personagem citado pelo treinador.

Até o momento, o Flamengo não planeja nenhuma manifestação e adota a postura de "esperar a poeira abaixar". Sousa, por sua vez, se colocou à disposição para explicar a situação durante a entrevista coletiva após o jogo contra o Goiás, no sábado, pelo Campeonato Brasileiro.

Apesar das polêmicas sobre estar à disposição ou não, Diego Alves realizou apenas trabalho interno na academia na atividade de hoje (18). A tendência é de que não esteja entre os relacionados contra o Goiás, sábado (20), no Maracanã, às 16h30.

Flamengo