PUBLICIDADE
Topo

Botafogo

Era Textor anima torcida, e Botafogo vê crescimento em programa de sócios

Torcida do Botafogo na arquibancada do Nilton Santos no duelo com o Corinthians, pelo Brasileiro 2022 - Vitor Silva / Botafogo
Torcida do Botafogo na arquibancada do Nilton Santos no duelo com o Corinthians, pelo Brasileiro 2022 Imagem: Vitor Silva / Botafogo

Alexandre Araújo

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

28/04/2022 04h00

Classificação e Jogos

A era John Textor no Botafogo começa a ter reflexos que extrapolam as quatro linhas. O investimento feito no elenco acendeu a torcida, que esgotou os ingressos para mais um jogo no Nilton Santos pela segunda vez consecutiva e causou aumento na procura para se tornar sócio-torcedor.

O "Camisa 7", programa do Alvinegro, ultrapassou, na noite de ontem (27), a marca de 30 mil associados. O clube havia iniciado o mês com 21.672, o que mostra que houve, nas últimas semanas, crescimento que representa quase um terço do atual valor total. Para se ter uma ideia, o faturamento de abril dobrou o rendimento recorde do projeto, que foi na Black Friday de 2021.

O recorte coincide com o começo do Campeonato Brasileiro, competição em que os alvinegros puderam ver a estreia dos reforços contratados pela SAF e o trabalho do técnico recém-chegado Luís Castro.

A busca para se tornar sócio também tem relação direta com a venda de ingressos. Para o jogo com o Juventude, às 11h de domingo (1°), pelo Brasileiro, por exemplo, as vendas foram abertas ainda na semana passada, mas ficou por um período apenas para os integrantes do programa. Quando a comercialização foi liberada para o público geral, já não restavam tantas entradas.

Ontem, o clube anunciou que os ingressos foram esgotados, assim como aconteceu diante do Corinthians, na primeira rodada do Brasileiro — de lá para cá, o Glorioso atuou três vezes fora do Rio de Janeiro.

Além da questão esportiva, o clube desenho estratégia para atingir tal marca. Houve utilização de QR Code com influenciadores, promoção dos planos infantis — com conversão expressiva de crianças até 12 anos — e o envolvimento de diversos nomes no mutirão, como do CEO Jorge Braga e do auxiliar técnico Vítor Severino, que fizeram publicações em redes sociais.

"Não tenho dúvida que o nosso programa de sócio-torcedor pode muito rapidamente chegar a 1% do total de torcedores, estamos falando de 40, 45 mil associados. E estamos acionando a autoestima do torcedor, a visão do projeto e a reinvenção do futebol do Botafogo, que no limite é a saída pro futebol brasileiro", disse Jorge Braga, ao UOL Esporte.

"Acredito, inclusive, que é a primeira vez, em muitos anos, em que um jogo não esgota com oito, dez dias de antecedência, lotação completa. Isso mostra o engajamento e o apoio da torcida", completou.

O CEO contou ainda que a diretoria está analisando as possibilidades para patrocínio e uniformes, além dos ingressos para a temporada, salientando a estratégia junto ao programa de sócios:

"Já estamos redesenhando a questão das camisas, do patrocínio, dos uniformes, e também a questão do Season Ticket. Além disso, a gente tem explorado a questão da exclusividade. Nós temos dado prioridade para quem é Camisa 7 poder comprar os ingressos onde nós temos mando de campo. E se provou uma estratégia extremamente acertada".

O "Camisa 7" foi lançado no meio do ano passado, durante reformulação pela qual o clube já atravessava. O nome, inclusive, foi escolhido pela torcida. A repaginação foi feita junto à FENG, empresa escolhida para a gestão estratégica do programa.

A repaginação passou por mudanças no site, estruturação dos pacotes que podem ser escolhidos e melhorias no próprio sistema. O lateral direito Rafael, anunciado em setembro do ano passado, chegou a ser um dos garotos-propaganda do projeto.

Até então, entendia-se que o programa era satisfatório, mas tinha apenas aumentos esporádicos. Ainda em 2020, houve crescimento com a chegada do japonês Honda e, posteriormente, com a do marfinense Kalou, para citar dois destes episódios. À época, a marca de 30 mil também foi atingida, mas, posteriormente, houve uma queda.

Agora, a ideia é conseguir ter um crescimento bom e, ao mesmo tempo, mais uniforme para que os números sejam mais sólidos e a temporada possa terminar com marcas expressivas.

Botafogo