PUBLICIDADE
Topo

Lentidão e salário 'europeu' de Diego Costa explicam o não do Corinthians

Yago Rudá

Do UOL, em São Paulo

22/01/2022 04h00

Não terminou bem o 'namoro' entre Corinthians e Diego Costa, iniciado há duas semanas quando o centroavante acertou sua rescisão com o Atlético-MG. Na tarde de ontem (20), em entrevista ao 'GE', o presidente Duilio Monteiro Alves anunciou a desistência em contratar o centroavante. A lentidão por uma resposta e a pedida por um salário astronômico, considerado próximo de padrões da elite europeia, foram determinantes para que o Timão pulasse fora.

Na última terça (18), Duilio se reuniu com os representantes de Diego Costa e ofereceu um contrato válido até o fim de seu mandato, em dezembro de 2023, com um salário de R$ 1,4 milhão mensal. Além disso, o centroavante faria parte de um projeto de marketing do clube que o colocaria como o protagonista do Corinthians, algo que lhe faltou em Belo Horizonte com a boa fase de Hulk.

No princípio, o estafe do centroavante havia pedido um valor bem mais alto, compatível com os ganhos de Diego em seus anos defendendo equipes como Chelsea e Atlético de Madrid, mas ao fim do encontro os agentes sinalizaram gostar do que lhes fora apresentado e pediram alguns dias para que o atleta conversasse com a família e definisse um posicionamento.

O Corinthians não fixou um prazo ao jogador, mas deixou claro que priorizava o Paulistão e gostaria de fechar o acordo, no máximo, durante a disputa das rodadas iniciais do estadual. Embora não confirme, o clube já preparava para o atacante algumas sessões de treinamentos de pré-temporada no CT Joaquim Grava para que Sylvinho o tivesse à disposição o mais rápido possível.

O tempo passou, Diego Costa não sinalizou absolutamente nada aos dirigentes corintianos e a postura não foi bem recebida. Ciente de que a negociação não seria fácil e que o centroavante faria jogo duro na questão financeira, o Timão se adiantou e, com o aval do Grupo Taunsa (seu parceiro comercial nesta transação), pulou fora.

"O Corinthians segue no mercado, estudando, sem pressa, da mesma forma que fizemos no ano passado. Não tem problema. Estou aqui representando um clube gigante, sei que querem um camisa 9 de alto nível. Vamos trazer, buscamos um jogador de peso, mas é preciso ter paciência", explicou Duilio.

A situação recoloca o Corinthians na estaca zero na busca por um centroavante. A postura de Duilio foi muito elogiada nas redes sociais e, até que um camisa 9 com o perfil traçado pelo clube apareça livre no mercado da bola, Sylvinho e sua comissão técnica terão apenas o experiente Jô como opção no elenco. O jovem Gustavo Mantuan, de 20 anos, é a escolha para o início da temporada.