PUBLICIDADE
Topo

Botafogo

Alvinegro que ofereceu R$ 20 a Textor: 'Não lembrava da nota na carteira'

Torcedor do Botafogo oferece R$ 20 a Textor, investidor do clube - Reprodução
Torcedor do Botafogo oferece R$ 20 a Textor, investidor do clube Imagem: Reprodução

Alexandre Araújo

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

08/01/2022 13h41

O que um torcedor faz para celebrar a chegada de um jogador ou técnico ao clube de coração? E quando se trata de um investidor? O botafoguense Thales Maia ofereceu R$ 20 a John Textor, empresário norte-americano que vai se tornar dono de 90% das ações da Sociedade Anônima do Futebol criada pelo Alvinegro.

A cena inusitada aconteceu ontem (8), durante o desembarque de Textor no Rio de Janeiro, e rapidamente ganhou as redes sociais. O aporte estimado do empresário é de R$ 410 milhões, e ainda assumirá a dívida de cerca de R$ 1 bilhão que o clube tem. Ele se torna o primeiro estrangeiro a comprar um clube de futebol brasileiro a partir da lei recentemente aprovada pelo Congresso Nacional.

Thales, de 27 anos, é professor de Geografia e teve de acelerar a agenda para poder ir ao aeroporto acompanhar a tão esperada chegada do empresário. Ele conta que não costuma andar com dinheiro na carteira, mas, no calor do momento, lembrou da nota, troco de uma quantia que havia ganho no Natal, da avó Cicinha.

"Eu estava em uma reunião, mas era on-line, e consegui acelerar para ir. Um amigo meu ofereceu carona e fomos. Teve aquela correria, chegamos em cima da hora, mas deu tudo certo. Tudo aconteceu no calor do momento, não foi planejado. Eu não costumo andar com dinheiro na carteira, inclusive, saí de casa sem saber que tinha aquele dinheiro. Estava todo mundo sem saber como se comportar. Quando é um jogador, a galera fica mais efusiva, mas por ser um milionário que vai comprar as ações da SAF, estava todo mundo ressabiado. Aí, pensei: 'Quer saber, vou fazer uma brincadeira aqui'. Falei com meu amigo que estava com R$ 20 e ia tentar dar para ele (risos)", conta.

Durante o desembarque, diversos alvinegros fizeram a festa e abordaram Textor para fotos e até mensagens como "I love you" (eu te amo). Thales, por sua vez, não esperava que a cena que protagonizou ganhasse tamanha repercussão.

"Não esperava de forma alguma. Talvez, umas brincadeiras entre os botafoguenses pudessem acontecer, mas da forma que está sendo feito, com os memes, e até torcedores de outros clubes compartilhando, não esperava mesmo. E, a cada nova brincadeira, eu mesmo fico rindo", lembra.

O torcedor do Glorioso, que é natural de Petrópolis e mora na Freguesia, Zona Oeste do Rio de Janeiro, acredita que a SAF vai levar benefícios ao clube, com a implementação de uma gestão profissional no departamento de futebol, o que pode gerar resultados positivos com o decorrer do tempo:

"Em um primeiro momento, eu acabo comemorando mais pela mudança de gestão que está ocorrendo. Infelizmente, o Botafogo, basicamente nos últimos 30 anos, vem sendo dirigido pelo mesmo grupo político. Essa SAF, sem dúvida alguma, acaba sendo uma luz no fim do túnel. Obviamente, os problemas não serão resolvidos de uma hora para outra, mas acredito que, justamente por se exercer o profissionalismo, o futebol tende a ser encarado de forma mais séria e os resultados vão vir ao longo do tempo".

Nos próximos dias, John Textor vai realizar reuniões com a cúpula do Botafogo, visitará as sedes do clube e o centro de treinamento. Nesta semana que se inicia, o Conselho Deliberativo e a Assembleia Geral terão a SAF como pauta de votação.

Botafogo