PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Zé Roberto invade entrevista ao vivo, se emociona e faz Deyverson chorar

Deyverson se emociona com depoimento do ex-jogador Zé Roberto - Reprodução
Deyverson se emociona com depoimento do ex-jogador Zé Roberto Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

02/12/2021 11h54

Classificação e Jogos

O atacante Deyverson chorou durante o podcast Flow Sport Club após visita e declaração surpresa do ex-jogador Zé Roberto — eles foram companheiros de clube no Palmeiras em 2017.

Zé iniciou dizendo que quando soube que Deyverson participaria do programa hoje, ele parou tudo que estava fazendo para poder ver e falar algumas palavras ao atacante. O ex-jogador contou que o herói do título do Palmeiras na Libertadores passou momentos muito difíceis dentro do clube e sempre estava chorando em seu quarto.

Além disso, Zé Roberto revelou que foi o primeiro jogador do elenco a receber Deyverson em seu dormitório na época do Palmeiras, porque sentia que precisava dar uma atenção especial ao novo atleta do clube.

Na opinião do ex-jogador, Deyverson se tornar herói do título do Palmeiras é o cumprimento de uma oração de um jogador que tem um coração enorme.

Confira o depoimento emocionante:

Quando me falaram que o Deyverson ia estar aqui, eu tinha que parar tudo para vir. A gente teve uma carreira que transcende títulos, fama e dinheiro. O dinheiro um dia acaba, a fama vai passar e os títulos ficam em uma prateleira e pode o pó cobrir o brilho, mas uma coisa que eu carrego comigo e tenho de mais precioso é o legado. O legado é transpassado. Hoje é legal receber o Deyverson aqui e fazer homenagens ou parabenizar, é legal, tem que ser feito sim. Mas só ele sabe o que passou para chegar aqui hoje e receber a homenagem de você e dos torcedores que estão do lado de fora para ter a camisa assinada. Quando me falaram que ele estaria aqui não vim para homenagear, quis trazer a memória e a esperança. Quando eu recebi ele no clube, eu concentrava sozinho e toda noite eu parava para fazer uma oração. Eu sentia no meu coração de convidar ele para o meu quarto, mesmo sem o conhecer. Eu falei pra ele no meu quarto: 'Deus te trouxe pro Brasil, te trouxe para esse clube para te honrar'. Ele não entendeu muito aquilo que eu falei, mas hoje está se cumprindo uma oração de um coração aquebrantado, e de um cara que tem um coração enorme. Ele passou uma fase dentro do clube que as lágrimas, só ele derramou, porque é difícil ser um jogador, receber críticas e não poder se manifestar. O seu manifesto é dentro do seu quarto chorando. Eu senti isso em um dia que eu estive em uma função, onde me colocaram como assessor técnico, mas eu não exercia essa função, eu era um amigo, um mentor, um conselheiro. E alguém da diretoria disse que eu precisava chamar o Deyverson e aconselhar porque ele estava prestes a sair do clube. As primeiras pessoas que eu identifiquei que poderiam me ajudar no processo foram três pessoas importantes da vida dele: irmão, pai e mãe, que sempre iam visitar ele no CT. Eu chamei o irmão dele e perguntei o que a gente podia ajudar, o que o Deyverson era para ele. Ele me respondeu dizendo que o Deyverson não é só irmão, era amigo e tem um coração enorme. Perguntei ao pai e ele disse que é o coração que eu já conhecia. A mãe dele disse que o Deyverson era um menino que desde pequeno precisava de muita atenção. Essa aproximação que sua família me falou... eu me identifiquei com você, porque é um processo que só você sabe que precisava passar. Chegou em um clube sem amigos, rejeitado, desconhecido e a pessoa que se aproximou de você foi a que menos você esperava. Isso foi uma transformação na sua vida. Não fui só seu companheiro dentro de campo, fui seu pai, sua mãe e seu irmão". Zé Roberto.

Futebol