PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Atlético-MG tem 94,4% de chance de ser campeão; Grêmio tem 85,8% de cair

Vargas, jogador do Atletico-MG, comemora seu gol durante partida contra o Grêmio no estádio Mineirão pelo campeonato Brasileiro A 2021. 03/11/2021 - Fernando Moreno/AGIF
Vargas, jogador do Atletico-MG, comemora seu gol durante partida contra o Grêmio no estádio Mineirão pelo campeonato Brasileiro A 2021. 03/11/2021 Imagem: Fernando Moreno/AGIF

Do UOL, em São Paulo (SP)

04/11/2021 08h59

O Atlético-MG venceu o Grêmio por 2 a 1, ontem, no Mineirão, em partida atrasada da 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o triunfo, o Galo chegou aos 62 pontos e colocou 10 de vantagem sobre o Palmeiras, vice-líder. Dessa forma, o time comandado pelo técnico Cuca alcançou 94,4% de chance de conquistar a competição nacional. O estudo que aponta esta probabilidade é do Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Mesmo no 3º lugar do Brasileirão, o Flamengo aparece com 3,3% de chance de ser campeão — já que o Rubro-negro ainda tem dois jogos atrasados contra Grêmio e Atlético-GO. Enquanto o Alviverde comandado por Abel Ferreira, que já jogou seus 29 jogos até o momento, é apontado com apenas 2,2% de chance de chegar ao título.

Na parte de baixo da tabela, a situação do Grêmio é desesperadora. Com 28 jogos disputados, o Tricolor gaúcho tem apenas 26 pontos somados e ocupa a 19ª colocação. O risco de queda para a Série B do Campeonato Brasileiro é de 85,5%.

Ainda no Z-4, a Chapecoense já está rebaixada e sobram outras três "vagas" para a disputa da Série B da próxima temporada. O Juventude (18º com 30 pontos em 29 jogos) aparece com 76,4% de risco de queda e o Sport (17º com 30 pontos em 30 jogos) tem 76,2% de cair para a segunda divisão.

O panorama melhorou para Santos (15º) e Bahia (16º), com 35 e 33 pontos, respectivamente. Com a vitória por 1 a 0, fora de casa, contra o Athletico-PR na última rodada, o Peixe reduziu as chance de jogar a Série B do Brasileirão para 11%. E o Tricolor baiano, que não perde há seis jogos na competição, tem 19,3% de risco de queda.

Futebol