PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: "São Paulo precisa fazer uma CPI na preparação física"

Do UOL, em São Paulo

12/10/2021 04h00

Já se tornou uma rotina para o torcedor são paulino: qual jogador vai se machucar a cada nova partida da equipe? A vítima da vez foi Emiliano Rigoni. O camisa 77 deixou o campo ainda no primeiro tempo do empate sem gols contra o Cuiabá, nesta segunda-feira (11) após sentir dores na coxa. A possível perda do atacante, um dos atletas mais importantes do time na temporada, reacende a discussão sobre a preparação física do Tricolor.

Na Live do São Paulo, programa do UOL Esporte após os jogos do Tricolor, os jornalistas Marcelo Hazan e Menon discutiram o problema crônico da equipe, que sofre com as constantes lesões de seus jogadores. A polêmica parece estar longe de ser resolvida, a ponto de Menon exigir uma investigação criteriosa sobre o que está acontecendo nesse setor.

"Mais uma vez, há uma distensão muscular, agora no Rigoni, o melhor do time. O São Paulo precisa fazer uma CPI na preparação física para descobrir por que há tanta distensão muscular e o time cansa tanto no segundo tempo. Está muito errada essa preparação", cobrou o colunista do UOL, ressaltando também que a equipe cai muito de rendimento na etapa final dos seus jogos.

Hazan destacou que essa questão incomoda não só os torcedores, como também membros da diretoria do clube. "A diretoria de futebol acredita que há um problema na preparação física do São Paulo e os números corroboram isso. Até o jogo contra o Santos, dos últimos 16 gols que havia tomado até o clássico, doze foram no segundo tempo. Esse é um dado que entra nesse diagnóstico da queda física e técnica do time no segundo tempo. Isso aconteceu de novo hoje [ontem], porque o Volpi salvou o time com as defesas que ele fez", disse, citando as importantes defesas do goleiro tricolor no jogo contra o Cuiabá.

Menon também citou uma conversa com dirigentes do São Paulo sobre o assunto para ilustrar que, realmente, o clima é de descontentamento. "Eles gostam muito do Crespo, mas teria que mudar a comissão técnica para o ano que vem. Teria que fazer ajustes e eles não estavam contentes de jeito nenhum com Alejandro Kohan [preparador físico]. Primeiro, ele puxou muito e houve distensão. Para não sobrar para ele, começou a puxar pouco, e o time agora tem pouca potência e intensidade. Hoje [ontem] misturou as duas coisas", comentou.

Hazan apontou que os dirigentes do São Paulo acreditam ter identificado a razão de tantos problemas físicos. "Dentro desse contexto, o que se avalia internamente no São Paulo é que talvez essa comissão técnica do Crespo não tenha conseguido se adaptar ao calendário com uma fortíssima maratona de jogos do futebol brasileiro. No Defensa y Justicia, o Crespo deve ter feito trinta e poucas partidas na temporada. O São Paulo, nesta de 2021, já fez mais de 50", contou.

Diante de um problema tão recorrente, Hazan mostrou que há a possibilidade de mudanças na comissão técnica da equipe. "É uma preparação, metodologia e planejamento completamente diferente. Essa diferença entre o calendário argentino e o brasileiro é uma visão de que a preparação física talvez não tenha sido feita da melhor maneira e pode mesmo haver mudança na comissão técnica para 2022. Isso se o Crespo continuar", finalizou.

Não perca! A próxima edição da Live do São Paulo será na quinta-feira (14), logo após a partida contra o Ceará pelo Brasileirão. Você pode acompanhar o programa pelo Canal UOL, no app Placar UOL, na página do São Paulo no UOL Esporte ou no canal do UOL Esporte no Youtube.

Futebol