PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Gols em Dérbi apimentam relação conturbada entre Roger Guedes e Palmeiras

Do UOL, em São Paulo

26/09/2021 04h00

Classificação e Jogos

Os dois gols de Roger Guedes no Dérbi de ontem (25), que valeram a vitória do Corinthians por 2 a 1, serviram para apimentar ainda mais a relação do atacante com o Palmeiras. O jogador atuou pelo Alviverde entre 2016 e 2017, mas não deixou um bom ambiente ao ser dispensado por causa de problemas disciplinares.

O passado, inclusive, foi apagado de seu histórico em redes sociais. Quando estava perto de assinar com o arquirrival Corinthians, Roger Guedes tratou de deletar as fotos relacionadas à sua história no Palmeiras. O reencontro não poderia ter sido mais saboroso, uma vez que marcou duas vezes no triunfo na Neo Química Arena —ou quatro, segundo suas contas—, mantendo o time no G6 do Campeonato Brasileiro.

Apesar do momento sublime, o camisa 123 do Alvinegro não fez nenhuma menção ao ex-clube no momento em que era exaltado, mesmo após o golaço que decidiu o Dérbi, aos 38 minutos do segundo tempo. Ao fim da partida, o atacante fez questão apenas de enaltecer a hospitalidade que teve no Timão. "Estou muito feliz aqui, me acolheram muito bem. É a minha casa, e espero que conquiste coisas grandes nesse campeonato."

Roger Guedes chegou a três gols no Brasileirão. Ele já havia marcado um em cobrança de falta no empate por 1 a 1 com o Juventude.

Dessa vez, mais bem preparado, ele se tornou o destaque da partida em funções diferentes. Roger Guedes começou a partida como o jogador mais adiantado do setor ofensivo. Isso foi possível porque, pela primeira vez, o Corinthians teve em campo seus quatro medalhões recém-contratados (Willian, Renato Augusto, Giuliano e Roger Guedes).

E quando foi acionado, mostrou que pode ser o "matador" do Alvinegro. No lance do primeiro gol, a ajeitada de Giuliano foi milimétrica, mas Roger mostrou precisão em um chute cruzado. Nos 20 minutos finais, o jogador caiu mais pelo lado esquerdo após a entrada do centroavante Jô.

E foi por aí que ele anotou um golaço. Ao avançar pelo lado esquerdo, emendou uma bomba próximo ao bico da grande área e encaixou no ângulo esquerdo de Weverton. "É uma bola que treino bastante, ainda mais o atacante de beirada que joga com o pé trocado. Era a última força que tinha e fui feliz no chute. Estou muito feliz com a vitória, a minha primeira no Corinthians".

O tamanho da atuação de Roger Guedes justamente contra o ex-clube teve reflexo direto na tabela de classificação. Com o triunfo, o Corinthians chegou aos 33 pontos e ocupa a sexta colocação. Voltou a se aproximar do G4, que no momento é fechado pelo Fortaleza, com os mesmos 33 pontos — o clube cearense encara o Sport neste domingo (26), no Recife. Na próxima rodada, o Timão joga contra o Red Bull Bragantino, sábado (2), em Bragança Paulista (SP).

Temporada de confusões

Roger Guedes chegou ao Palmeiras em 2016. Viveu seus melhores momentos sob o comando de Cuca, mas, depois de conquistar o título brasileiro, não conseguiu mais emplacar com a camisa alviverde. Por não lidar bem com o banco de reservas, segundo relatos internos no Verdão, provocava desconforto dentro do elenco e com a comissão técnica.

Em 2017, chegou a abandonar a concentração em um jogo de Libertadores ao descobrir que não seria titular. Levou um trote de seus companheiros, com direito a tapas, braços imobilizados e ovada em uma situação constrangedora. Posteriormente, teve atrito com Felipe Melo, um dos líderes do elenco.

Após a demissão do então treinador Eduardo Baptista, o Palmeiras trouxe Cuca de volta. Seria a chance de Roger Guedes recuperar seu futebol. Mas nada feito. O atacante foi, inclusive, acusado de não se esforçar nos treinamentos. Cuca não resistiu até o fim de 2017, e o time ficou nas mãos de Alberto Valentim.

Terminada a temporada, o Palmeiras decidiu que não prosseguiria com Roger Guedes e o emprestou para o Atlético-MG. O atacante, então, viveu um de seus melhores momentos na carreira, valorizou-se e foi vendido para o Shandong Luneng. Ficou na China por três anos até ser contratado pelo Corinthians, o lugar que ele tem considerado como sua casa.

Opinião dos colunistas do UOL

Se coletivamente há muito a evoluir, agora o time é capaz de se impor em jogo grande com o talento que faltava."
André Rocha

Roger Guedes mandou bem nas duas posições e definiu o Dérbi."
Julio Gomes

A bola é um problema para Abel Ferreira, mas não para Roger Guedes."
Mauro Cezar Pereira

Roger Guedes foi o nome do jogo, para fazer valer a lei do ex."
Juca Kfouri

Futebol