PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro: Se o Flamengo não estivesse dando 'tamancadas', não teria a revolta

Do UOL, em São Paulo

18/09/2021 12h00

Classificação e Jogos

O Flamengo ficou sozinho com os demais clubes se posicionando de forma contrária em relação à briga para ter público em seus jogos no Maracanã, uma divisão que ocorre pouco tempo após a reunião dos 20 da Série A em prol da criação de uma liga para passar a gerir o Campeonato Brasileiro.

No podcast Posse de Bola #161, Mauro Cezar Pereira afirma que o sucesso rubro-negro dentro de campo influencia na reação dos rivais em relação às atitudes da diretoria flamenguista.

"Os outros clubes compõem com a CBF o tempo todo, se uniram com ela agora, aliás, é bem interessante, todo mundo preocupado que o Flamengo iria ter torcida. Repito, não concordo com o método utilizado pela diretoria do Flamengo, ponto. Mas quando os times de São Paulo, ao invés de colocar a carga que estava no regulamento, 10% da torcida para o visitante, colocavam 2%, 3%, aí tudo bem. Chegou ao ponto de não ter torcida visitante em Palmeiras e Flamengo em 2019, aí tudo bem. Por que não se uniram todo mundo?", diz Mauro Cezar.

"Isso tudo é consequência do que está acontecendo em campo, o Corinthians há oito jogos não ganha do Flamengo, o Palmeiras há nove jogos não ganha do Flamengo e o Grêmio há dez jogos não ganha do Flamengo, então, se o Flamengo não estivesse dando tamancada em vários, isso não aconteceria, se estivesse brigando contra rebaixamento, isso não aconteceria", completa.

O jornalista afirma que, assim como o Flamengo, clubes como o Atlético-MG também são prejudicados com as convocações enquanto ocorrem os jogos na data Fifa devido ao calendário da CBF, mas a colocação do rubro-negro não tem coro com o Galo e nem de outros clubes na mesma situação.

"O fato de o Flamengo ter um time forte, além de fazer o Flamengo perder jogadores, que é um absurdo, o Atlético-MG também, que perde muitos jogadores, tem vários estrangeiros que são convocados e também é absurdo, mas o Atlético-MG prefere não reclamar, o que é uma pena, poderia também, imagine se os dois times hoje tão fortes protestassem com veemência contra esse calendário?, diz Mauro Cezar.

"Seria muito saudável, mas o Atlético-MG, infelizmente, não está fazendo isso, prefere ficar em outra postura. Enfim, o fato de o Flamengo ter esses jogadores todos e ter hoje conseguido esses resultados positivos sobre vários adversários é que gera essa situação, não é só a antipatia do Landim, não, que eu concordo com o Juca, trabalha para criar uma antipatia em torno do clube com uma postura que é extremamente pedante, mas as pancadas em campo vão para fora de campo também", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol