PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Cano vê jejum como "natural" e diz que Lisca "não conectou" no Vasco

Cano, atacante do Vasco, em entrevista coletiva - Rafael Ribeiro/Vasco.com.br
Cano, atacante do Vasco, em entrevista coletiva Imagem: Rafael Ribeiro/Vasco.com.br

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

10/09/2021 12h29

O atacante German Cano não se abala com o jejum que atravessa — até aqui, o pior com a camisa do Vasco. Sem balançar a rede há 10 partidas, o argentino lembrou que já esteve em situação semelhante ao longo da carreira e confia que a má fase vai passar em breve. Questionado sobre a recente troca de treinadores, o camisa 14 disse que o trabalho de Lisca "não conectou" no Cruz-Maltino e espera resultados melhores sob o comando de Fernando Diniz.

"Em relação ao jejum que estou passando, já passei várias vezes na minha carreira. Tomo como algo natural, sei que vai passar rapidamente. Estou trabalhando para me fortalecer, criar novas oportunidades. Sei que no próximo jogo vai mudar. Faço as coisas da melhor maneira, para que aconteça dentro do campo. Às vezes, não acontecem, mas acredito no que eu posso fazer. Estamos em um momento complicado, mas rapidamente vamos sair dessa para dar vitórias ao time. Estamos trabalhando muito. Quando você está mal, tem de trabalhar dobrado, e é isso que está acontecendo dentro no Vasco", disse.

A última vez que Cano fez a torcida comemorar foi no duelo com o Guarani, em 24 de julho, na estreia de Lisca. A ausência de gols do camisa 14 foi mais um fator na crise pela qual o time atravessa na Série B do Campeonato Brasileiro. Na nona colocação, com 32 pontos, o Vasco se vê longe do acesso e busca iniciar um novo panorama na competição.

"Às vezes, as coisas não acontecem dentro do campo. O que estou seguro é que, aqui, está todo mundo trabalhando para melhorar. Às vezes joga bem, joga mal, mas o time está comprometido completamente. Estamos atravessando uma tormenta que vai passar. Acredito nos jogadores, nas minhas capacidades, e sei que vai passar. Acredito que todo mundo queira subir para a primeira divisão, estamos trabalhando, cobrando. Precisamos de todo mundo, precisamos não tomar gol, precisamos fazer gol... Todo mundo está passando por esse nível baixo, mas todos os dias estamos aqui trabalhando. Esse é o caminho, não há outro. É trabalhar dia a dia e mostrar dentro de campo", afirmou.

O atacante também foi questionado sobre a saída de Lisca e a chegada de Fernando Diniz. Ele fez elogios ao ex-treinador, e lamentou o fato de que o elenco "não conectou" com o então comandante nesta passagem dele por São Januário.

"Não conectamos bem com o professor Lisca. Ele implantou uma ideia de jogo em campo e, às vezes, não aconteceu o que ele queria, às vezes aconteceu. Essas coisas acontecem. Os jogadores estão sempre predispostos a fazer o melhor em campo. Agora, é seguir trabalhando, olhar para frente, acreditar em cada jogador e na capacidade de cada um. Com trabalho, vamos sair deste mau momento. Espero, com esse novo treinador, dar sempre o melhor. Sei que estou sem fazer gol, mas estou tranquilo porque confio nas minhas capacidades", indicou.

"Os jogadores sempre deram o melhor para que as coisas acontecessem em campo. Não funcionou, e pode acontecer isso. Fora de campo, sempre tivemos uma boa relação. Ele [Lisca] estava sempre nos motivando, no campo e na academia, mas não aconteceu. É um treinador muito bom, mas, aqui, não aconteceu. Desejo todo o melhor para ele. Agora, é olhar para frente, pensar no próximo jogo e seguir o caminho do trabalho", completou.

O contrato de Cano com o Cruz-Maltino vai até o fim do ano, mas o jogador garante que, no momento, está pensando apenas em conseguir ajudar a equipe a conseguir o acesso à Série A do Brasileiro.

"Minha cabeça está 100%, neste momento, no acesso do time. Não estou pensando em outra coisa. O que vai acontecer no próximo ano, sinceramente, não sei. O que eu sei é que quero subir à primeira divisão com o Vasco. Isso que está passando pela minha cabeça, o que vai acontecer no próximo ano, não sei. Minha cabeça está em trabalhar, fazer o melhor em campo e que o Vasco esteja na primeira divisão. Aí, falaremos com o Pássaro para ver o que vai acontecer", apontou.

Vasco