PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Vasco goleia o Guarani na estreia de Lisca e cola no G-4 da Série B

Germán Cano comemora gol do Vasco contra o Guarani pela Série B - Jorge Rodrigues/AGIF
Germán Cano comemora gol do Vasco contra o Guarani pela Série B Imagem: Jorge Rodrigues/AGIF

Do UOL, em São Paulo

24/07/2021 22h57

O Vasco voltou a vencer na Série B do Campeonato Brasileiro. Na estreia do técnico Lisca, a equipe carioca goleou o Guarani por 4 a 1, hoje (24), em São Januário, colou no G-4 e acabou com uma sequência de três jogos sem triunfar. Marquinhos Gabriel, Cano, Bruno Silva (contra) e Léo Jabá marcaram para os donos da casa, enquanto Lucão descontou, definindo o placar que foi mais amplo do que representou a partida.

Com o resultado, o Vasco chegou aos 22 pontos e dorme na quinta colocação, apenas um ponto atrás da zona de acesso à Série A. Com o fim do jejum de vitórias, agora a situação se inverteu. O Cruzmaltino não é derrotado na competição há seis rodadas —três vitórias e três empates. A última derrota do time aconteceu no dia 30 de junho para o Goiás.

O Guarani, por sua vez, perdeu sua própria sequência de seis jogos de invencibilidade. O time de Campinas havia somado 14 pontos dos últimos 18 disputados, mas continua bem colocado na Série B, sendo justamente aquele que ocupa o quarto lugar, com 23 pontos. O Bugre, no entanto, corre risco de cair do G-4 neste domingo e ser ultrapassado por Sampaio Corrêa, CRB ou Avaí.

Na próxima rodada, o Vasco terá um clássico pela frente contra o Botafogo. A partida acontece no sábado (31), no Engenhão. Antes disso, porém, o Cruzmaltino jogará pela Copa do Brasil. O adversário é o São Paulo, quarta-feira (28), no Morumbi, pela partida de ida das oitavas de final. O próximo desafio do Guarani será também no sábado, em casa, contra o Vila Nova.

O melhor: Léo Jabá presente em todos os gols

A novidade na escalação do técnico Lisca mostrou por que ganhou a confiança para ser titular depois de mais de um mês. Léo Jabá participou de todos os gols, com desarmes, pênalti sofrido e cruzamentos. Para completar, ainda deixou sua marca no fim da partida, ganhado na velocidade da defesa do Guarani.

Menção honrosa: Vanderlei tem dia de muralha

O Vasco aproveitou bem as oportunidades que teve para matar o jogo, mas não se pode deixar de destacar a atuação de Vanderlei. Enquanto o Cruzmaltino balançava as redes, o goleiro fez cinco defesas no primeiro tempo que impediram o Guarani de abrir o placar.

Pressão define o primeiro gol

Atuando pelo lado esquerdo, Léo Jabá foi a novidade no time titular do Vasco, ocupando a vaga que era de MT, suspenso. E a oportunidade foi muito bem aproveitada pelo atacante. No primeiro gol, por exemplo, foi dele a interceptação no meio-campo em uma saída de bola ruim do Guarani. Ele mandou a bola de primeira para Bruno Gomes, que ajeitou para Marquinhos Gabriel tocar para o gol na saída de Gabriel Mesquita aos 9 minutos.

Canhão de Régis para em goleiro

Das finalizações mais perigosas do Guarani, apenas a primeira, a 1 minuto de jogo, saiu dos pés de Bruno Silva. Depois, foi a vez de Régis testar seu chute. No mais perigoso, uma cobrança de falta tinha a direção do ângulo direito do Vasco, mas o Vanderlei saltou bonito para fazer a defesa evitar o empate. Na sequência, o meia do Guarani testou o goleiro cruzmaltino mais duas vezes, e Vanderlei respondeu com bom posicionamento.

Vasco é certeiro contra domínio do Bugre

O Guarani passou o primeiro tempo com 60% de posse de bola e 12 finalizações. São números bons para quem pretende sair vitorioso de um confronto. Mas nada disso resultou em gol. Enquanto isso, o Vasco foi certeiro em mais uma de suas investidas dentro da área. Após troca de passes, Léo Jabá foi derrubado por Thales: pênalti. Na cobrança, aos 29 minutos, Cano deslocou o goleiro e mandou a bola no canto esquerdo: 2 x 0.

Retorno mais nervoso do que criativo

O Guarani voltou para o segundo tempo com uma postura completamente diferente. O Bugre não conseguiu criar jogadas e foi uma presa fácil para o sistema defensivo do Vasco. E para completar, ainda se mostrava nervoso em campo. Prova disso foi o cartão amarelo recebido por Rodrigo Andrade. Ele foi advertido por acertar Bruno Gomes com dois chutes, quando a bola estava sob domínio do vascaíno no chão. A primeira oportunidade do Guarani saiu aos 21 minutos, com um chute de Régis dentro da área, mas que saiu fraco para fácil defesa de Vanderlei.

Cirúrgico, Vasco encaminha o jogo

Da mesma forma que aconteceu no primeiro tempo, a posse de bola era do Guarani, que tentou propor o jogo. Mas faltou ser mais incisivo no ataque. O Vasco, que se defendia e tentava sair rápido, conseguiu o golpe final aos 24 minutos em uma jogada pela esquerda. O cruzamento de Léo Jabá tinha a direção de Cano, mas Bruno Silva apareceu para afastar e mandou para o próprio gol: 3 a 0.

Tempo para descontar

A substituição mais ousada do técnico Daniel Paulista teve efeito para o Guarani. O time de Campinas marcou seu único gol por meio do atacante Lucão, que havia entrado em lugar do zagueiro Titi. Após cobrança de escanteio, ele subiu bem e mandou no contrapé de Vanderlei aos 37 minutos. Mas o Vasco voltou a aproveitar sua velocidade para transformar o placar em goleada. Galarza lançou Léo Jabá, e o atacante foi premiado com um gol aos 42 minutos, tocando na saída do goleiro.

Ficha Técnica

VASCO 4 x 1 GUARANI
Motivo:
14ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B
Data: 24 de julho de 2021 (sábado)
Horário: 21h (de Brasília)
Local: Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Denis da Silva Ribeiro Serafim (AL)
Assistentes: Mariano de Lima Albuquerque (AL) e Brígida Cirilo Ferreira (AL)
Cartões amarelos: Zeca, Marquinhos Gabriel, Ernando (Vasco); Bruno Silva, Régis, Rodrigo Andrade (Guarani)
Gols: Marquinhos Gabriel, aos 9min, e Cano, aos 29min do primeiro tempo, e Bruno Silva (contra), aos 24min, e Léo Jabá, aos 42min do segundo tempo (Vasco); Lucão, aos 37min do segundo tempo (Guarani)

VASCO: Vanderlei; Léo Matos, Ernando, Leandro Castan, Zeca; Bruno Gomes (Juninho), Galarza, Marquinhos Gabriel (Sarrafiore); Léo Jabá, Cano (Daniel Amorim), Gabriel Pec (Arthur). Técnico: Lisca

GUARANI: Gabriel Mesquita; Pablo, Thales, Titi (Lucão), Bidu; Bruno Silva, Rodrigo Andrade, Régis; Matheus Souza (Andrigo), Davó, Bruno Sávio. Técnico: Daniel Paulista

Futebol