PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Michael, do Flamengo, diz que teve depressão em 2020 e quis se suicidar

Michael comemora gol marcado contra o ABC, pela Copa do Brasil - Thiago Ribeiro/AGIF
Michael comemora gol marcado contra o ABC, pela Copa do Brasil Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Do UOL, em São Paulo

30/07/2021 23h50

Classificação e Jogos

O atacante Michael, do Flamengo, afirmou em entrevista ao canal de YouTube "Barbaridade" que teve depressão em 2020, quando a equipe ainda estava sob o comando de Jorge Jesus, e que pensou em se suicidar durante uma concentração do time. Segundo o jogador, ele foi ajudado por companheiros e profissionais do clube e se recuperou da doença.

"Eu tive depressão ano passado. Estava no hotel na época e queria me suicidar. Queria saber como era me jogar do prédio. Aí eu gritei por socorro. Da minha mulher, do Dr. Tannure, do Diego Ribas, Filipe Luís, Rafinha. Eles me fizeram ser querido, abraçado", contou.

"Na época do Jorge Jesus, teve um dia que eu não estava conseguindo concentrar. Fui até o quarto dele e falei: 'encerra meu contrato, me manda embora, faz o que você bem entender. Mas eu não consigo concentrar'. Falei pro Jorge Jesus tudo que eu estava passando, estava chorando, nem conseguia falar direito. Eu falei pra ele: 'consigo trabalhar, mas não consigo concentrar'. E ele disse: 'eu não vou te mandar embora'", completou Michael.

Uma das revelações do Brasileirão de 2019 com a camisa do Goiás, o atacante foi contratado pelo Flamengo por R$ 34 milhões, mas teve uma primeira temporada bastante conturbada. Com altos e baixos em campo, ele não conseguiu se firmar e conviveu com muitas críticas, mas tem sido elogiado pela torcida por atuações recentes.

"Sou grato a Deus, à minha mulher e ao clube. A gratidão que tenho pelo Flamengo é pro resto da vida. No momento em que eu mais precisei de um amigo, o Flamengo estendeu a mão para mim. Os funcionários do Flamengo, todos estenderam a mão pra mim", contou o atleta de 25 anos.

Flamengo