PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Federação Cearense estuda volta do público aos estádios em agosto

Mauro Carmélio durante entrevista coletiva - Pedro Chaves/Federação Cearense de Futebol
Mauro Carmélio durante entrevista coletiva Imagem: Pedro Chaves/Federação Cearense de Futebol

Bruno Fernandes

Colaboração para o UOL, em Maceió

24/07/2021 14h47

Com a publicação do novo decreto de enfrentamento à pandemia no Ceará na tarde de ontem (23) a Federação Cearense de Futebol começa a estudar a possibilidade da volta dos torcedores aos estádios a partir das quartas de final da Copa do Brasil. O documento assinado pelo governador Camilo Santana (PT-CE) tem validade a partir da próxima segunda-feira (26).

O novo decreto flexibilizou as medidas de proteção em todo território cearense, dentre elas, a liberação de público em eventos fechados e ao ar livre para até 200 pessoas. Ao UOL, o presidente da federação explicou que, com a medida publicada ontem, já é possível vislumbrar a possibilidade do retorno, "mas sempre com responsabilidade".

"Estamos estudando e vamos propor ao governo a possibilidade da volta de pelo menos 30% da capacidade de público nos estádios cearenses a partir das quartas de final da Copa do Brasil, caso o Fortaleza passe do CRB no próximo dia 28 pelas oitavas", explicou.

Ainda de acordo com o presidente, não há pressa entre os membros da federação para que os torcedores voltem a ocupar as arquibancadas dos estádios. Além disso, ainda são necessárias algumas autorizações, entre elas, da própria Confederação Brasileira de Futebol, referentes a competições nacionais, como Série A e B do Brasileirão e Copa do Brasil.

"Temos que fazer as coisas com calma, estamos elaborando o protocolo, as regras e os requisitos para que os torcedores possam entrar no estádio, só depois disso vamos apresentar. Além disso, ainda precisamos do aval da CBF para competições nacionais, o que ainda não temos".

A fase de testes, no entanto, pode acontecer na 2ª divisão do Cearense, que ainda está acontecendo e não precisa do aval da CBF, já que as federações estaduais possuem autonomia para decidir sobre o caso. Para o presidente, no entanto, é preciso ter muita cautela em todas essas decisões pois "o Covid ainda não foi totalmente aniquilado".

Até o momento o Ceará já aplicou mais de 5 milhões de doses de imunizantes contra a covid-19, sendo o terceiro do nordeste com mais vacinas aplicadas. Já com os dados de pessoas totalmente imunizadas, ou seja, que já tomaram às duas doses, o estado pula para segundo, atrás apenas da Bahia, com um pouco mais de 16% da população totalmente imune à doença que atingiu 913 mil pessoas e causou a morte de pelo menos 23.361 até a publicação desta matéria.

Futebol