PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Fim de seca, vandalismo e MC Kevin: o choro de Leo Jabá no Vasco

Leo Jabá se emocionou ao comemorar seu gol pelo Vasco contra o CRB pela Série B - Jorge Rodrigues/AGIF
Leo Jabá se emocionou ao comemorar seu gol pelo Vasco contra o CRB pela Série B Imagem: Jorge Rodrigues/AGIF

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

21/06/2021 04h00

O Vasco vivia momento de tensão após perder para o Avaí em São Januário. A rodada seguinte, novamente em casa, poderia determinar muito do que o clube passaria nos dias seguintes. O Cruz-Maltino venceu o CRB por 3 a 0 e conseguiu amenizar o clima. Autor de um dos gols, Leo Jabá não segurou a emoção e chorou após balançar as redes.

A emoção não tem uma simples explicação. É que o atacante passou por várias situações recentemente que culminaram nas lágrimas no gramado de São Januário. Como o próprio disse após a partida, um dos motivos foi o fim da seca de gols.

"Vamos colocar aí dois anos sem fazer um gol. Os últimos tempos não foram fáceis. E o gol veio em um momento bom", disse na saída de campo.

Outra questão foi a pressão criada pelas organizadas do Vasco, que cometeram ato de vandalismo ao protestarem contra a má fase do time. Leo Jabá foi um dos jogadores que teve o carro apedrejado por marginais na saída de São Januário, na última semana, após revés diante do Avaí.

Ele pede paciência para a torcida e relembra o momento de pavor que sentiu com o ataque das organizadas. "Ninguém vem aqui para brincar. Você recebe para dar o seu melhor. Ninguém está de sacanagem. Fiquei assustado, sim. Por isso que fiz um post [em redes sociais]. Cobrar, o torcedor está no direito. Mas imagina se uma pedra pega na minha cabeça, perco o controle, atropelo alguém. Tinha uma mãe e uma criança passando. A gente veste uma camisa pesada. Mas agressão não sou a favor", completou.

Mais que o fim da seca, o gol também foi representativo para a carreia do atleta. Revelado nas categorias de base do Corinthians, Jabá perdeu espaço no clube da infância e foi obrigado a procurar novos ares. Encontrou um clima conturbado na nova casa, mais um empecilho para dar a volta por cima na carreira. Mesmo assim, ele é um dos destaques do Vasco e o gol apenas acentua seu bom desempenho.

MC Kevin

Até mesmo aspectos da vida pessoal tornaram o momento mais complicado. Léo Jabá era muito amigo de MC Kevin, que morreu no dia 16 de maio após cair do quinto andar de um hotel na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. O atacante do Vasco tinha recebido uma mensagem do funkeiro poucas horas antes da morte e, evidentemente, ficou muito abalado com o ocorrido.

"Diz que é mentira e você vai voltar. Estou sem acreditar até agora. Fiquei até tarde no hospital na esperança de algum médico vir dizer que você voltou, meu irmão (...). Nos conhecemos quando tínhamos 15 anos e, de lá para cá, nada mudou, sempre fomos de verdade, conquistando nossas coisas e ajudando a família. Já chorei, já reclamei e perguntei por que você, meu irmão? Ontem você me ligou desejando boa sorte no jogo e falando que me amava. Não dá para acreditar, sentirei muita falta, meu irmão (...)", disse Jabá em um trecho de sua postagem no Instagram.

Leo Jabá entrou em campo no dia seguinte e fez uma homenagem ao amigo: colocou o nome do funkeiro junto com o seu na camisa do Vasco. Ele deu uma assistência no clássico contra o Botafogo, mas o gol só saiu no último sábado.

Vasco