PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Interino do Inter não comenta fala de Galhardo e admite jogo ruim do time

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

20/06/2021 18h56

Classificação e Jogos

O Internacional empatou com o Ceará, pelo placar de 1 a 1, mas não reclamou do resultado. Pelo contrário. Hoje (20), depois do duelo válido pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, o treinador interino do colorado admitiu a atuação ruim. Segundo Osmar Loss, o time oscilou no confronto realizado no estádio Beira-Rio. O profissional foi questionado, mais de uma vez, sobre a declaração de Thiago Galhardo no intervalo, mas não comentou as falas do camisa 17.

Edenilson, de pênalti, abriu o placar aos sete minutos do primeiro tempo. Lima, em cobrança de falta, empatou pouco antes do intervalo.

"Acho que a gente oscilou. Começamos com bom controle, com bom volume, mas depois perdemos o controle e levamos o gol. No segundo tempo, iniciamos abaixo do que acho que podemos render. À medida que a gente fez as trocas, conseguimos retomar o controle. Sofremos com contra-ataques e de modo geral, jogamos abaixo do que a gente poderia fazer", disse Osmar Loss.

O auxiliar técnico, que atuou como treinador interino desde a demissão de Miguel Ángel Ramírez, vai deixar o comando o time com a chegada de Diego Aguirre. O uruguaio, aliás, já esteve no Beira-Rio para assistir o jogo com o Ceará.

A reclamação de Thiago Galhardo

Na saída de campo, após o primeiro tempo, Thiago Galhardo reclamou do time. O atacante, que perdeu gol minutos antes, pediu para os companheiros falarem mais em campo.

"Precisamos jogar, estamos errando muito, o primeiro passe, o último. As finalizações estamos pecando, indo por cima, por baixo. Temos que fazer os gols. É responsabilidade nossa, não fazemos um gol com bola rolando há oito jogos, o último foi com o Olimpia lá. É erro da equipe toda. Erro meu que não faço gols, dos pontos. Por que não cria ou quando cria, erra. E falar mais. O time não fala. Fala que estou sozinho na p? da bola ao invés de ficar pedindo a bola com 'eu, eu, eu'. A gente tem que assumir nossos erros, eu assumo os meus. Quando a bola entra é muito fácil, todo mundo vai parabenizar e elogiar. Quando não entra, você vira o pior. Sei que não sou o pior nem o melhor. Quando estou mal, fecho os ouvidos para trabalhar e ajudar", disparou Galhardo.

Depois do jogo, Osmar Loss disse não ter ouvido as palavras do jogador e preferiu não tecer comentários.

"Eu não escutei o que o Galhardo falou, então não vou dar opinião sobre esse ponto. O plano de jogo estabelecido estava claro para todos eles", afirmou Loss. "Acho que vocês estão avaliando muito mais os resultados do que o ambiente interno. Temos um ambiente interno e com abertura para falar com os jogadores. Se eles falam, eles devem falar a nós também. Quando o jogador dá a opinião, temos que observar. Sempre que o jogador dá opinião, temos que considerar e ponderar para ver o que pode ser feito", agregou em outra resposta, minutos depois.

O Internacional volta a campo contra a Chapecoense, na quinta-feira (24), fora de casa. O jogo deverá marcar a reestreia de Diego Aguirre como treinador do clube gaúcho.

Futebol