PUBLICIDADE
Topo

Botafogo

Botafogo vê Série B se aproximar e corre por definições de reforços

Técnico Marcelo Chamusca conversa com elenco do Botafogo em treinamento no Nilton Santos - Vitor Silva/Botafogo
Técnico Marcelo Chamusca conversa com elenco do Botafogo em treinamento no Nilton Santos Imagem: Vitor Silva/Botafogo

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

17/05/2021 04h00

Pressionada pelo desempenho que o time do Botafogo vem apresentando neste início de temporada, a diretoria está no mercado e vê o relógio correr com a proximidade do início da Série B do Campeonato Brasileiro, apontada como principal alvo em 2021. Por outro lado, em meio aos obstáculos, há a expectativa de que novidades possam ser apresentadas nos próximos dias.

O técnico Marcelo Chamusca admite abertamente a necessidade da chegada de novos nomes — após a derrota para o Vasco, ontem (16), pela final da Taça Rio, isso voltou a acontecer —, e aponta que o término dos Estaduais ao redor do Brasil pode acelerar um pouco o processo.

Em recente reunião com membros de torcida organizada, integrantes da cúpula do Glorioso indicaram a busca de um volante, um meia e um atacante. O treinador, por sua vez, assegura que a lateral direita também é analisada — atualmente, há apenas Jonathan para a posição.

"O departamento de futebol está trabalhando para que possamos contratar alguns jogadores em algumas posições. Todos entendem que existe uma necessidade, e quando o torcedor coloca a faixa e cobra, ele tem razão porque é notório que precisamos qualificar um pouco mais o nosso elenco. E a diretoria está trabalhando para que isso aconteça. Mas, quais são as dificuldades que temos? Muitos jogadores ainda estão disputando jogos dos Estaduais e ainda têm compromissos a seguir, principalmente os que a gente entende que virão na condição de elevar o nosso nível de qualidade técnica", disse.

"Está tudo sendo muito bem trabalhado e tenho certeza que chegarão jogadores em várias posições para que a gente possa não só quantificar melhor - nós temos uma quantidade de jogadores, hoje, quase no limite e com algumas posições tendo apenas um jogador na posição - como também qualificar, dar mais maturidade e mais experiência. É isso que a diretoria está trabalhando para que a gente possa fazer", completou.

Por falar em lateral, o caso do Botafogo em 2021 é curioso. A posição aparece como carente após uma temporada em que foi uma das mais fartas, mas não encontrou um "dono". No ano passado, além de Marcinho, que hoje está Athletico-PR e, à época, havia se machucado ainda na pré-temporada, o Alvinegro teve, inicialmente, Fernando, Barrandeguy e Kevin. Depois, com Fernando liberado, teve a chegada de Cascardo.

Apesar disso, nenhum deles conseguiu uma boa sequência a ponto de se firmar. Na virada da temporada, com a reformulação do elenco, deixaram de fazer parte dos planos e foram liberados.

No caso de Marcinho, cria da base e que chegou à seleção brasileira, o contrato terminava ao fim do ano e, depois de um longo período de discordância entre as partes, não houve a renovação. Longe dos gramados, o jogador, em dezembro, atropelou e matou um casal no Recreio, zona oeste do Rio de Janeiro. Ele dirigia em velocidade acima da permitida na via e não prestou socorro. Recentemente, ele virou réu no caso.

Botafogo