PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

'Time B' do Corinthians é mais efetivo e gera dúvida em Vagner Mancini

Jogadores do Corinthians comemoram gol de Lucas Piton na partida contra o Santos - Rodrigo Coca/Agência Corinthians
Jogadores do Corinthians comemoram gol de Lucas Piton na partida contra o Santos Imagem: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Yago Rudá

Do UOL, em São Paulo

27/04/2021 04h00

Classificação e Jogos

Vagner Mancini tem um dilema a ser resolvido nos próximos dias com a escalação do Corinthians. Pelo planejamento da comissão técnica, uma equipe joga a Copa Sul-Americana e outra o Paulistão. O time considerado reserva, formado em sua maioria por jogadores formados na base, tem ganho a preferência da torcida. De fato, a garotada tem sido mais eficiente.

Considerando os seis últimos jogos na temporada — justamente quando Mancini começou a fazer o rodízio e rodar o elenco —, os titulares somaram 55,5% de aproveitamento dos pontos disputados contra Guarani, São Bento e River Plate (PAR), enquanto os reservas mediram forças com Ferroviária, Ituano e Santos, e registraram 66,6% de eficácia.

Mais do que isso, a garotada da base tem sido mais efetiva em outras estatísticas do jogo. O 'Time A' tem média de mais de 68% de posse de bola e 15 finalizações por jogo, fazendo apenas dois gols. Já o 'Time B' fica menos com a bola (58%, em média), finaliza um pouco mais (16 chutes ao gol por partida), só que faz mais gols (cinco, nos últimos três confrontos). Os números são do aplicativo Sofascore, especializado em estatísticas.

Além disso, os destaques individuais estão praticamente todos na equipe reserva. Os zagueiros Raul Gustavo e João Victor — este último escalado improvisado na lateral-direita — são dois nomes pedidos pela torcida na equipe principal. Até mesmo Luan, jogador mais caro do elenco e hoje escalado no time principal, estava sendo mais efetivo atuando ao lado dos garotos.

Na próxima quinta (29), às 19h15 (horário de Brasília), o Corinthians mede forças com o Peñarol pela segunda rodada do Grupo E da Copa Sul-Americana. A partida reúne os dois favoritos da chave e, como apenas um time consegue a vaga para o mata-mata, a vitória em casa é de extrema importância para as pretensões do clube no torneio continental.

Em meio a isso, Mancini e seus auxiliares lidam com o dilema sobre suposta mudança na escalação titular. A Copa Sul-Americana é, embora a diretoria não admita publicamente, a prioridade do clube neste primeiro semestre. No Paulistão, o Corinthians está virtualmente classificado às quartas de finais com mais de uma rodada de antecedência. Por isso, a comissão técnica quebra a cabeça para definir o que irá fazer para o confronto com os uruguaios.

Corinthians