PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Nova posição, esperança e conclusão: as lições da queda no Gre-Nal ao Inter

Patrick ainda não recuperou o rendimento da temporada passada pelo Inter - Ricardo Duarte/Inter
Patrick ainda não recuperou o rendimento da temporada passada pelo Inter Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

04/04/2021 04h00

Classificação e Jogos

O Internacional perdeu o primeiro clássico Gre-Nal da temporada. Na Arena do Grêmio, ontem (3), o jogo foi decidido nos minutos finais e terminou 1 a 0 para o Tricolor. Como disse Miguel Ángel Ramírez na coletiva que sucedeu a partida, o Colorado leva lições, entre elas uma nova possibilidade para Mauricio, a esperança de recuperação de Patrick e a necessidade de melhorar suas conclusões.

Com a derrota, o Inter perdeu a liderança do Gauchão, que agora está com o Grêmio. O Colorado aparece em segundo, com 17 pontos. E, para recuperar o topo, o time vermelho crê que leva ensinamentos que a reportagem do UOL Esporte elenca a seguir.

Esperança de recuperação de Patrick

Patrick ainda não conseguiu, sob comando de Miguel Ángel Ramírez, render como fazia no fim do Brasileiro passado. O Pantera Negra acabou substituído no segundo tempo, sem dar muitos argumentos para seguir na equipe. Uma das lições do jogo é que é necessário insistir na esperança que ele evolua, como fez em temporadas anteriores.

"A função não é tão diferente da que vinha desempenhando. Sua posição segue sendo a mesma que terminou o Campeonato Brasileiro. O único que estamos querendo é que ele seja um facilitador de espaços para outros companheiros que se aproximam, para que tenhamos superioridade numérica. Ele está entendendo. Nos treinamentos e jogos, tem mostrado coisas boas. Ele também nos dizia que isso é histórico dele, que melhora com jogos, com minutos de competição, ele nos falou isso, que vai evoluindo na temporada sempre", afirmou Ramírez.

Mauricio deslocado para ponta: pode acontecer

A principal novidade na escalação do Inter foi a utilização de Mauricio aberto pela ponta direita. Segundo o treinador espanhol, esta situação poderá se repetir de acordo com o que os adversários apresentarem nos jogos.

"Sabíamos que o Mauricio poderia nos dar por fora o que nos dá por dentro. Poderiam acontecer as coisas, que aconteceram. Nos deu presença de área, agregou bastante. O que nos faltou um pouco foi profundidade. Sabemos que ele pode nos dar por ali, e, dependendo do rival, poderá fazer esta função em alguns momentos", explicou o técnico.

Muita posse x pouca conclusão

A principal lição que ficou do Gre-Nal é que a posse de bola significa apenas controle do jogo, mas não tem função prática se não convertida em chances, e estas chances em gols. O Colorado beirou os 70% de posse no Gre-Nal e acabou derrotado.

"Hoje, se tivéssemos conquistado os três pontos se veria a posse de outra forma. Através dela, teríamos ganho, se tivéssemos convertido as chances. Como perdemos e não convertemos, se diz que não serve para nada. Não queremos a bola por ter a bola, queremos para ter o controle do jogo", afirmou o treinador.

"Creio que criamos, tivemos ocasiões claras para sair na frente. Poderia ser mais, seguramente poderia ser mais. Sobretudo porque encontramos os caminhos, achamos os espaços, construímos bem. Nos posicionamos no campo do rival, e neste aspecto eu fico satisfeito. Mas ficaria ainda mais se tivéssemos feito os gols", completou.

Edenilson auxiliando na saída para "fugir" da pressão

Em campo, outro caminho novo indicado para iniciar as jogadas foi a utilização de Edenilson. Durante vários momentos da partida, era ele quem recuava para buscar a bola na zaga, tirando tal atribuição de Rodrigo Dourado.

Segundo Miguel Ángel Ramírez, a ideia era fugir da pressão gremista e usar a dinâmica de jogo proposta pelo atleta.

"Hoje foi utilizado pela pressão que esperávamos do Grêmio. Fizemos este tipo de saída. O que vai acontecer nos outros jogos, não sei. Como eu disse em outras ocasiões, vai depender do rival, do plano que desenhamos em função de cada partida. Pela pressão do Grêmio, precisávamos disso", finalizou.

Internacional