PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Após ser detido, Guarín pede respeito à família e agradece apoio

Guarín comemora gol do Vasco contra o Cruzeiro - Thiago Ribeiro/AGIF
Guarín comemora gol do Vasco contra o Cruzeiro Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

04/04/2021 22h22

Três dias após ser detido em Medellín, na Colômbia, acusado de violência doméstica contra os pais, o meio-campista Fredy Guarín, ex-Vasco e Inter de Milão - e atualmente no Millonarios (COL) - quebrou o silêncio com uma carta em suas redes sociais.

O jogador colombiano agradeceu o apoio recebido de familiares, colegas e diretores de futebol e afirmou que as versões sobre o ocorrido que mostram sua família de uma maneira negativa não são verdadeiras.

"Desejo expressar à minha família, amigos, seguidores, colegas e diretores de futebol, palavras de eterna gratidão por sua solidariedade e apoio incondicional diante da minha atual situação pessoal e familiar", escreveu o jogador em uma carta publicada em sua conta no Instagram

"Em relação às versões que circulam nas redes sociais sobre o ocorrido, é importante ressaltar que as afirmações que apontam negativamente para minha família não são verdadeiras. Só peço um pouco de respeito por eles, principalmente por meus filhos, que não devem arcar com as consequências de minha exposição pública e de minhas ações", continuou.

Na sequência, Guarín se refere ao episódio como "uma dessas partidas difíceis" da vida e disse que saíra vitorioso com a ajuda de Deus e das pessoas que acreditam nele.

"Hoje, enfrento na minha vida uma dessas partidas difíceis, mas tenho certeza que, com a ajuda de Deus e de cada um de vocês que acreditam em mim e conhecem minhas ações, seremos vitoriosos. Valorizo imensamente, do fundo do coração, todas as mensagens de incentivo que me enchem de esperança de melhorar a cada dia. Vou continuar a trabalhar honestamente, de mãos dadas com Deus", completou.

Futebol