PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Conmebol acredita que não poderá contar com jogadores que atuam na Europa

Neymar e Roberto Firmino comemoram o segundo gol do Brasil contra o Peru, na Copa América de 2019 - Daniel Apuy/Getty Images
Neymar e Roberto Firmino comemoram o segundo gol do Brasil contra o Peru, na Copa América de 2019 Imagem: Daniel Apuy/Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/03/2021 17h11

Classificação e Jogos

Na manhã de hoje, 5, a Conmebol e a Fifa se reuniram para tentar encontrar uma solução para a realização das Eliminatórias Sul-americanas para a Copa do Mundo do Catar, em 2022.

Por conta das restrições da pandemia do coronavírus, atletas que atuam na Europa podem não voltar para seus país para defender suas seleções na competição. Com isso, a confederação sul-americana já está trabalhando com a possibilidade de não contar com esses jogadores.

A Inglaterra, por exemplo, vai exigir que os atletas que voltarem para seus países façam uma quarentena de 10 dias obrigatórios quando retornarem para a Europa - o que não agrada em nada os clubes.

Uma solução dada pela Fifa era que esses jogos das Eliminatórias fossem realizados na Europa, mas a Conmebol descartou essa sugestão. A possibilidade de suspensão ainda está sendo cogitada, embora a entidade sul-americana também pense em disputar a competição com jogadores que atuem na América do Sul.

Está agendada para amanhã uma reunião virtual entre o presidente da Fifa, Gianni Infantino, e o conselho da Conmebol para chegarem a uma solução sobre a realização das partidas das Eliminatórias Sul-americanas para a Copa do Mundo.

Futebol