PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Palmeiras buscou trio do River e ainda espera desfecho diferente por Borré

Borré durante o jogo entre Palmeiras e River Plate, pela semifinal da Libertadores - Staff Images/Conmebol
Borré durante o jogo entre Palmeiras e River Plate, pela semifinal da Libertadores Imagem: Staff Images/Conmebol

Thiago Ferri

Do UOL, em São Paulo

26/02/2021 04h00

Além de negociar com Rafael Santos Borré, o Palmeiras foi atrás de informações sobre outros dois jogadores do River Plate (ARG) no mercado da bola. O lateral direito Gonzalo Montiel e o meia Nicolás De La Cruz receberam sondagens do Verdão, que logo entendeu ser complicado avançar em tratativas com a dupla, enquanto o papo com o atacante colombiano esquentou. Na noite de ontem (25), porém, a imprensa argentina publicou que o jogador não vai definir agora uma possível transferência ao time paulista.

A diretoria sabia que os três atletas tinham contrato com o River apenas até a metade deste ano e buscou informações para tentar possíveis negócios. Só que Montiel e De La Cruz acabaram renovando os seus vínculos até o fim de 2022, diferentemente de Borré, por quem o Palmeiras enviou à Argentina o empresário André Cury, como publicou o blog de Danilo Lavieri.

De acordo com o diário Olé, o estafe do atacante comunicou que não irá aceitar agora a proposta alviverde e seguirá discutindo seu futuro com o River até o fim do contrato, em 30 de junho. Pessoas ligadas ao Verdão, por sua vez, ainda veem a possibilidade de o negócio acontecer. O interesse continua e depende de uma posição definitiva de Borré.

Um dos pontos que já chamavam a atenção no Palmeiras sobre o atacante é a preocupação dele em não deixar o River sem receber nada em uma possível transferência. Há uma gratidão do colombiano pelo clube; Montiel e De La Cruz, por exemplo, renovaram, mas ainda têm boas chances de serem negociados no meio do ano para o mercado europeu.

Nos contatos que o Palmeiras fez, especialmente pelo uruguaio De La Cruz, ficou clara a intenção de uma transferência para as principais ligas do mundo, como a inglesa. Montiel teve seu nome citado como alvo da Roma (ITA), também.

Como Borré ainda não acertou um novo contrato com o River, os quase R$ 80 milhões que o Palmeiras cogita pagar ao longo de quatro anos, entre salários e luvas diluídas, ficariam com o jogador e seu estafe.

Por enquanto, o Verdão não mantém conversas com o River e, por isso, não cogita a possibilidade de ter Borré no começo da temporada 2021, caso consiga confirmar a contratação.

A diretoria palmeirense sabe que, como os argentinos não seriam ressarcidos neste caso, só devem liberá-lo ao fim do contrato, em junho. Outro ponto de cautela é a possibilidade de haver uma oferta mais vantajosa da Europa na próxima janela.

Palmeiras