PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Arnaldo: No tipo de jogo do Inter faltam caras que tirem coelhos da cartola

Do UOL, em São Paulo

26/02/2021 19h29

Com o Flamengo atrás no placar ao final do primeiro tempo, o Internacional voltou a campo para a segunda etapa com a necessidade apenas de marcar um gol diante do Corinthians, mas não conseguiu aproveitar nenhuma das oportunidades criadas sem que houvesse alguma irregularidade marcada pela arbitragem, como impedimento e uma falta no goleiro Cássio.

No podcast Posse de Bola #103, Arnaldo Ribeiro afirma que o time comandado por Abel Braga chegou ao seu limite e sentiu a falta de um jogador que pudesse desequilibrar nos instantes decisivos da partida.

"Se faz um gol, o Flamengo perdendo faria com que a coisa no Morumbi ficasse muito complexa para o Flamengo, porque o Flamengo estava perdendo e precisava virar o jogo com o São Paulo, mas o Inter não conseguiu botar o gol na frente que poderia encaminhar o título", afirma Arnaldo.

"Parece que o time do Inter e o Abel chegaram no seu limite. Nesse tipo de jogo, nesse tipo de situação, falta, de fato, para um time jogadores que tirem coelhos da cartola, jogadores acima da média, e o Inter tem ótimos jogadores, mas não tem um cara capaz de desequilibrar, de fazer um gol improvável, de um lance de desequilíbrio, não tem, ele tem um time forte, competitivo, mas não te um time brilhante", afirma Arnaldo.

O jornalista elogia a postura do presidente do Inter e do técnico Abel Braga em relação ao tom das reclamações de arbitragem dada a frustração pela perda de um título que o clube busca desde que venceu pela última vez em 1979.

"Eu estou louvando, porque outros clubes, outros dirigentes foram mais chorões do que o Inter nesse final, um time que não ganha desde 1979 e poderia estar esperneando, tocando um escarcéu, tentando virar a mesa, como outros estão fazendo, essa coisa toda, e não é o caso", diz Arnaldo.

"Eu acho que o Inter ficou na frustração de não ter conseguido o que estava tão próximo e que não vem desde 1979. Dependia das próprias forças para ser campeão e não conseguiu", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol