PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ramírez, Taison e ruptura: o que o Inter prepara após um vice sofrido

Miguel Ángel Ramírez chega após deixar o Independiente del Valle para assumir o Internacional - Divulgação
Miguel Ángel Ramírez chega após deixar o Independiente del Valle para assumir o Internacional Imagem: Divulgação

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

26/02/2021 04h00

O Internacional não conquistou o Brasileirão. E teve um final de campanha sofrido. Ontem (25), o Colorado viu o Flamengo ser derrotado pelo São Paulo, mas não saiu do empate sem gols com o Corinthians, no Beira-Rio. O resultado ocasionou o vice-campeonato e abriu caminho para mudanças firmes e a entrada de vez da nova gestão.

Os primeiros passos do novo horizonte vermelho já ocorreram nos vestiários. Tão logo a bola parou de rolar, Abel Braga concedeu entrevista coletiva e confirmou a saída do clube. Em acordo com a direção, ele encerrou mais um ciclo à frente do Inter.

Empossado em meio ao Brasileiro, o presidente Alessandro Barcellos, até então, agia entre as ideias de ruptura que o elegeram e a necessidade de manutenção do foco no futebol. A temporada em andamento e o time brigando pelo título impediram ações mais firmes até o momento. Mas o caminho foi aberto com a virada de chave, ainda que sem o título.

Chegada de Miguel Ángel Ramírez

O primeiro passo da nova gestão é validar o acerto com Miguel Ángel Ramírez. Foi este o tom da entrevista concedida pelo mandatário após o jogo com os paulistas. Barcellos citou o espanhol como "principal nome" para assumir o comando técnico.

Segundo apurou o UOL Esporte, Ramírez segue na Espanha, mas aguarda apenas um chamado para vir ao Brasil. A viagem deve ocorrer na próxima semana. O treinador tem acordado contrato de dois anos com o clube e será acompanhado por dois auxiliares.

Para os próximos dias estão marcadas conversas com a direção para efetivar o acordo verbal. Ramírez já disse "sim" ao Inter e, inclusive, rejeitou ofertas de Santos e São Paulo, reforçando sempre o que havia acordado com o clube gaúcho.

Assume quando?

Independentemente da velocidade do acordo, que deve ser finalizado o mais breve possível, Ramírez não irá assumir o time imediatamente. As quatro primeiras rodadas do Gauchão serão do técnico Fábio Matías com o time sub-20, turbinado com jogadores que retornam de empréstimos.

Os atletas do elenco principal receberão dez dias de férias e, posteriormente, iniciarão a preparação. Durante este período, a comissão técnica terá oportunidade de conhecer o clube, o elenco, e começar seu trabalho. "Vamos organizar a nova comissão técnica, a forma de trabalhar", explicou o presidente.

Reforços

A direção do Inter passará, a partir de agora, a tratar efetivamente de reforços para grupo de jogadores. O principal deles é Taison, que já manifestou interesse em voltar a vestir a camisa do Inter.

Atualmente no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, o atleta tem vínculo próximo do fim e já pode assinar um pré-contrato com o Colorado. Após um par de reuniões, o tema deve ser encaminhado daqui para frente.

Serão poucos nomes agregados ao grupo. Enfrentando uma situação financeira delicada, o Colorado não promete grandes investimentos ou mudanças drásticas no grupo.

"Não pretendemos [reformulação grande]. Partimos de uma base excelente que disputou o título até a última rodada. Temos jogadores vindos da base, atletas que agregaram bastante e jogadores importantes lesionados. Partimos de um grupo forte", disse Barcellos.

Ruptura e promessas de campanha

A partir de agora é que a nova gestão terá espaço para agir totalmente. Até então, o comando do clube estava preso na necessidade de não prejudicar a reta final do campeonato, ou tirar o foco de dentro de campo. Em diante, a ideia é, cada vez mais, cumprir as promessas de campanha que levaram os membros da atual gestão aos postos em que se encontram.

"Assumimos o clube em janeiro com uma disputa de pontos corridos acontecendo. O Inter, como muitos times, teve oscilações. Mas, se compararmos, tivemos regularidade nos dois turnos, campanhas equilibradas e parecidas. O resgate é este. Vamos olhar para frente, trazer o que de positivo tivemos para dar à comissão técnica que chega condições de trabalho. Até agora tivemos uma manutenção de trabalho e a entrega de um resultado quase perfeito", disse o presidente.

"Agora, iniciamos um novo ciclo, uma nova forma. Vamos implantar o que apresentamos em dezembro, quando fomos eleitos. Um projeto que trabalha uma forma de jogo diferente, com a ciência de dados como elemento central, ainda mais do que agora. O clube tem essa característica e as mudanças estão caminhando neste sentido. O Inter formará times com processo de continuidade, com planejamento de formação na base. Não vamos abrir mão, e o ciclo irá se concretizar de uma forma ainda melhor. Vamos trabalhar bastante daqui para frente", completou o mandatário.

Com 70 pontos, o Inter ficou um ponto atrás do campeão Flamengo e terminou o Brasileirão em segundo.

Internacional