PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Quatro vezes que Benjamin Back demonstrou não ter superado briga com Neto

Benjamin Back, quando ainda comandava o talk show "Aqui com Benja" no Fox Sports - Edu Moraes/Divulgação/Fox Sports
Benjamin Back, quando ainda comandava o talk show "Aqui com Benja" no Fox Sports Imagem: Edu Moraes/Divulgação/Fox Sports

Do UOL, em São Paulo (SP)

27/01/2021 04h00

Durante o quadro "Na Parede", do Arena SBT, na madrugada de segunda (25) para terça, o apresentador Benjamin Back foi o escolhido como participante. Emerson Sheik, um dos integrantes do programa, questionou Benja sobre a pessoa mais 'mau caráter' que ele conheceu em todos os anos de carreira.

O comunicador de 51 anos respondeu sem titubear o nome de Neto, apresentador dos Donos da Bola, da Band, e ainda acrescentou. "Uma pessoa que me decepcionou, era meu ídolo, era meu amigo e não tenho interesse em gostar e trocar ideia é o Neto. Só me ferrou, só me sacaneou, não estou nem aí para ele".

Após os comentários de Benja, Neto se pronunciou ontem à tarde (26), utilizando os stories do Instagram, para ironizar as falas de seu companheiro de profissão e ainda sugeriu que ele procurasse um psiquiatra.

"Mas fico preocupado quando você só fala de mim. Talvez você tenha que fazer análise, ou psiquiatra. Toda entrevista você fala de mim, toda vez, eu devo ser muito importante para você", disse o ex-jogador.

A briga que o ex-Fox Sports sempre cita aconteceu em 6 de abril de 2010. Neto e Benja discutiram por terem visões diferentes sobre Ronaldo Fenômeno ir ou não para a Copa do Mundo daquele ano. Após poucos depois, Benjamin Back acabou saindo da Band, numa curta passagem. Ele alegou que Neto pediu sua cabeça na emissora, algo que o ex-jogador sempre negou com veemência.

No entanto, não é a primeira vez que Benja relembra o seu atrito com o apresentador da Band. O UOL Esporte listou algumas vezes que Benjamin Back voltou a falar sobre a decepção com Neto. Confira:

"Um amigo que não tenho mais"

Em junho de 2019, Benja foi entrevistado pelo UOL Esporte e comentou sobre o desentendimento com Neto. "Para mim, morreu. Era meu ídolo, sou corintiano. Éramos muito amigos, mas acabou. A atitude dele não foi legal e acabou, morreu. Ele tá tocando a vida dele, e eu a minha. Infelizmente, é um amigo que não tenho mais, e um cara que era meu ídolo como corintiano que não tenho mais", disse.

"Foi uma coisa vergonhosa, nojenta, asquerosa"

No final do ano passado, Benja concedeu entrevista ao canal do YouTube do humorista Rafinha Bastos e também relembrou o acontecido com o ídolo corintiano: "Nojo. Nojo. Primeiro que ele era um ídolo, um 'brother'. Não tem aquele cara que, quando você precisa, você liga e pede para apagar o incêndio? O Neto era assim comigo. Foi uma coisa vergonhosa, nojenta, asquerosa".

"Eu vou perdoar o Neto? O cara me f****"

Em setembro de 2019, Benja participou do programa Pânico, na Jovem Pan e voltou a falar sobre o ex-jogador. "Eu vou perdoar o Neto? O cara me f****, e eu tenho que perdoar ele? Eu quero que ele... Tô cagando pro Neto. O que eu devo a ele é dia 16 de dezembro de 1990, o primeiro brasileiro do Corinthians. Ele me ferrou, sacaneou, me processou (perdeu, não ganhou), processou por danos morais, pediu R$ 100 mil na Justiça, e eu que tenho que perdoar?"

"O meu caráter não tem preço"

Em agosto de 2020, Benja foi entrevistado pelo jornalista Thiago Asmar, do canal Pilhado, no YouTube. Ele voltou a falar que Neto era seu ídolo por causa das atuações no Corinthians e detalhou a briga judicial que teve com o apresentador da Band.

"O Neto era muito amigo meu. Ídolo porque, como sabem, eu sou corintiano. E fomos trabalhar junto e eu acho que ele pisou na bola comigo. No dia que nós brigamos, antes de começar o programa, ele já estava nervoso pra caramba porque tinha acontecido um negócio que não era nem comigo, e ele estava muito p***. Quem foi falar com ele no dia fui eu. Eu falei: 'Neto, você está muito nervoso. Nós vamos entrar no ar daqui a pouco, relaxa'. Ele estava muito nervoso e eu acho que ele foi mal para caramba comigo. Se no dia seguinte, ele tivesse me chamado, 'morreu o assunto, acontece'. Mas não [foi assim], e ele me processou pedindo danos morais. Eu contratei um baita advogado e falei: 'não vou perder uma briga para ele'. Tudo o que eu falei no ar sobre ele, eu falei que eu justificava tudo", relembrou Benja.

"Na época, ele me propôs um acordo, que era eu ler uma carta escrita por ele no ar, e ele tirava o processo. Eu falei que em hipótese alguma eu faria isso. O meu caráter não tem preço. E eu ganhei em todas as instâncias, acabou. Ele nunca me ligou. Nunca falou nada. Mas agora que acabou o processo, vida que segue e não tem problema nenhum", concluiu.

Futebol