PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Empate faz Vasco rever dificuldade em 'matar' jogos e vencer no Brasileirão

Ricardo Sá Pinto, técnico do Vasco - Thiago Ribeiro/AGIF
Ricardo Sá Pinto, técnico do Vasco Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

23/11/2020 04h00

O empate com o São Paulo acabou sendo um bom resultado para o Vasco, que sofreu sérios desfalques por conta de um surto de Covid-19 em seu elenco. Isso na teoria. Na prática, o Cruz-Maltino desperdiçou mais uma chance de somar três pontos ao sair na frente sobre o time paulista, mas não conseguir "matar" o jogo.

Até aqui no Campeonato Brasileiro, inclusive, o time de São Januário deixou de ganhar 15 pontos em partidas em que abriu o placar e sofreu o empate ou a virada.

Quando Germán Cano balançou a rede logo no início da partida, a equipe comandada pelo português Sá Pinto parecia que iria tirar a invencibilidade do time de Fernando Diniz atuando no Morumbi. Aplicado taticamente, o Vasco fazia um jogo competitivo no 3-4-3 sem meias que o treinador montou para tentar compensar a ausência de Martín Benítez, principal articulador das jogadas de meio-campo da equipe.

Mas foi aí que as limitações técnicas cobraram a conta. Saindo para jogar, Jadson, pedido de Pinto para o clube no mercado da bola, entregou a posse para Luciano. O atacante do São Paulo, que vive grande fase, não titubeou e bateu colocado, sem chances para Lucão.

O empate dos paulistas fez todo o esforço dos vascaínos cair por terra. E a torcida revisitou as dificuldades da equipe em vencer jogos — são apenas seis vitórias em 21 jogos no Brasileiro. De quebra, ainda perdeu a chance de se desgarrar da zona de rebaixamento e pegar o elevador para a 12ª posição da tabela. Sem vencer, o Vasco ficou na 16ª colocação e pode voltar à zona de rebaixamento se o Atlético-GO pontuar contra o Sport amanhã (23), no fechamento da 22ª rodada.

"Fizemos um grande jogo tático, muito inteligente. Mostramos a alma do que é jogar como Vasco, equipe lutadora, unida, com mentalidade vencedora. Pressionou o São Paulo na casa dele. O resultado é aceitável, mas o São Paulo não pode dizer que mereceu mais. O gol deles caiu do céu. Não tiveram mérito algum. Tivemos uma infelicidade. Merecíamos ganhar. Aceito que tenha mais posse bola, mas demos a bola. Reconhecemos a qualidade deles. É superior a nós. Jogamos com a força que podemos jogar", disse Sá Pinto.

O "problema" não é novo pelas bandas da Colina. Foram seis jogos em que o Cruz-Maltino saiu na frente, mas não somou três pontos. Contra Red Bull Bragantino, Goiás e São Paulo, cedeu o empate, enquanto diante do Atlético-GO, Atlético-MG e Flamengo, sofreu a virada.

Ausência de Benítez pesa

Benítez ficou fora dos jogos contra Fortaleza e São Paulo por ter testado positivo para Covid-19. O meia argentino atuou em 14 jogos no Brasileiro, sendo desfalque em sete. E, sem ele, o Vasco não conseguiu vencer jogo algum, tendo aproveitamento de apenas 14%.

O time cruz-maltino não teve Benítez nos empates com Red Bull Bragantino, Fortaleza e São Paulo, e nas derrotas para Atlético-GO, Coritiba, Bahia e Corinthians. Coincidência ou não, alguns desses jogos foram citados acima quando falado sobre duelos em que a equipe saiu na frente e não conseguiu vencer.

Vasco