PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Os 5 motivos do 'Cebolismo' que dão um Palmeiras mais calmo ao novo técnico

Thiago Ferri

Do UOL, em São Paulo

30/10/2020 04h00

Classificação e Jogos

O Palmeiras está perto de confirmar a contratação do técnico português Abel Ferreira, do PAOK (GRE). Ainda que tenha desconversado, ele provavelmente fez ontem (29) a despedida da equipe grega, e está a caminho de um Verdão bem mais calmo do que há duas semanas, quando Vanderlei Luxemburgo fora demitido.

Com três vitórias e uma derrota, o interino Andrey Lopes, conhecido como Cebola, fez o Verdão reagir no Campeonato Brasileiro, confirmar a melhor campanha na fase de grupos da Copa Libertadores, e ontem dar um bom passo nas oitavas de final da Copa do Brasil, ao vencer o Red Bull Bragantino, fora de casa, por 3 a 1.

A sequência fez a torcidae inclusive o elenco — brincar com o "Cebolismo". O UOL Esporte lista os cinco motivos que fizeram a equipe reagir sob o comando do auxiliar da comissão técnica fixa alviverde. Mesmo com Abel Ferreira perto de um acerto, a tendência é de que Andrey seja o técnico no próximo jogo, contra o Atlético-MG, segunda-feira (2), pelo Brasileirão.

Andrey Lopes - Cesar Greco - Cesar Greco
Andrey Lopes conseguiu três vitórias consecutivas no Palmeiras
Imagem: Cesar Greco

Maior poderio ofensivo

Na sequência de três vitórias consecutivas por três competições diferentes, o Palmeiras fez 11 gols — 5 no Tigre (ARG), 3 no Atlético-GO e agora 3 no Red Bull Bragantino. Antes dessa sequência, o Verdão havia feito 11 gols ao longo de nove partidas, contando o fim da passagem de Vanderlei Luxemburgo e a estreia de Andrey como interino, contra o Fortaleza. Luiz Adriano é quem mais se aproveitou da série, encerrou seu jejum e marcou três vezes nas últimas duas apresentações.

Defesa mais sólida

Outra melhora do Palmeiras foi na defesa, diminuindo o número de gols tomados. Nas últimas três partidas, o único sofrido foi o de ontem, já no fim da partida no estádio Nabi Abi Chedid. Durante esta sequência, Andrey fez algumas modificações de peças, sendo a mais relevante o retorno de Felipe Melo para o meio-campo, ontem. A dupla de zaga escalada foi Luan e Gustavo Gómez, que apresenta bastante entrosamento.

Gabriel Menino corrige problema

Com a lesão de Marcos Rocha e o desempenho ruim de Mayke, Cebola comunicou que Gabriel Menino não seria usado apenas esporadicamente na lateral direita, mas disputaria a posição. Ele tem jogado e bem: foi ontem o líder em interceptações (4) e desarmes (6) no Verdão. Antes meio-campista no Palmeiras, o camisa 25 estava sendo convocado por Tite para a seleção brasileira como lateral. O desempenho nesta boa sequência o credencia a permanecer na lateral, mesmo com o retorno de Marcos Rocha.

Wesley tem se tornado protagonista

Jogador com mais dribles na temporada do Palmeiras, Wesley vai provando que deveria ter tido mais chances antes. Com bons lampejos sob o comando de Luxa, o garoto frequentemente era tirado da equipe, mesmo sendo elogiado. Agora, é um dos garçons do Verdão na temporada, com seis passes para gol (empatado com Gabriel Menino) e fez o terceiro gol em 2020 — dois deles saíram nesta série com o interino.

Postura muito mais ligada

Andrey disse após o jogo que gosta de equipes que jogam com intensidade, e a postura do Palmeiras tem melhorado a cada partida. Ontem, o início foi avassalador: sem a tentativa de propor o jogo, o Verdão usou muito bem os contra-ataques e conseguiu fazer os três gols em meia hora. Ainda que depois da vantagem a equipe tenha recuado, os jogadores brigaram bastante, tiraram espaços. Um lance emblemático foi um desarme de Lucas Lima dentro da área do Palmeiras, em que o próprio jogador vibrou bastante. Aos poucos, a confiança do elenco vai sendo retomada.

Palmeiras