PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Por que Felipão pede urgência para ter atacante e volante no Cruzeiro?

Grupo do Cruzeiro à disposição de Felipão é jovem e tem média de idade de 24 anos - Gustavo Aleixo/Cruzeiro
Grupo do Cruzeiro à disposição de Felipão é jovem e tem média de idade de 24 anos Imagem: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

27/10/2020 04h00

Classificação e Jogos

O técnico Luiz Felipe Scolari não esconde sua preferência por reforços que cheguem para dar mais experiência ao time do Cruzeiro. Como o grupo atual da Raposa tem média de idade baixa — 24 anos —, Felipão, como o próprio treinador disse, quer dar "cara de Série B" para a equipe. Desta forma, o comandante gaúcho pediu à diretoria a contratação de um centroavante e de um volante forte na marcação.

A jovialidade dos atletas do meio-campo ficou escancarada no empate em 1 a 1 com o Náutico, nos Aflitos, no último domingo (25). Jadsom Silva e Adriano, que formaram a dupla de marcadores, estão com 19 e 21 anos, respectivamente.

"Eu posso dizer a vocês, não é vergonha, eu não o conhecia. O Adriano é um jogador oriundo da base (...) estou chegando no Cruzeiro agora, e abro o meu coração a vocês: ainda tenho dificuldades em conhecer os jogadores mais jovens. (...) os meninos mais novos a gente vai aprender a conhecer no decorrer dos treinamentos e do convívio", frisou Scolari, depois da vitória sobre o Operário, na sua reestreia à frente do Cruzeiro.

O jogador mais velho à disposição para exercer a função de volante marcador é Jadson, que tem 27 anos e voltou do Bahia recentemente. Porém, o atleta não tem o perfil que o treinador deseja para ser o "cão de guarda". O veterano Henrique, 35, passou por cirurgia no joelho direito e está sem condições de jogo.

Devido à falta de um atleta mais rodada no elenco, Felipão tem interesse na contratações de Junior Urso, atualmente no Orlando City, e de Wellington, com vínculo próximo de encerramento com o Athletico-PR. O UOL Esporte revelou o interesse celeste nos atletas.

Ataque que não rende

Já no ataque a questão é a mesma: o fato da idade. No entanto pesa também a questão do rendimento.

A melhor estatística de um atacante do Cruzeiro pertence ao jovem Zé Eduardo, que fez nove gols, mas nenhum com a camisa azul em 2020. Foram quatro pelo Villa Nova, no Campeonato Mineiro, e outros cinco pelo América-RN, na Série D e no Campeonato Potiguar. Pela Raposa, ele atuou muito pouco — foram apenas 15 minutos em campo no empate por 0 a 0 com o Oeste, em Barueri.

Contratação mais importante do Cruzeiro no ano, o boliviano Marcelo Moreno está devendo. O centroavante tem só dois gols em 14 jogos, números abaixo do esperado por causa da sua experiência. Outra decepção é com Sassá, que em seis jogos ainda não balançou as redes. O alento fica com Arthur Caíke, que tem três gols em 13 jogos.

Com isso, Felipão solicitou a chegada de Willian Pottker, atualmente no Internacional e sem espaço com o treinador Eduardo Coudet. O jogador também está em fim de contrato e pode deixar o Beira-Rio para assinar com a equipe celeste.

Cruzeiro