PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Felipão comemora vitória, mas pede cautela: "calma, vencemos no sufoco"

Luiz Felipe Scolari durante o confronto entre Operário e Cruzeiro, pela Série B - João Vitor Rezende Borba/AGIF
Luiz Felipe Scolari durante o confronto entre Operário e Cruzeiro, pela Série B Imagem: João Vitor Rezende Borba/AGIF

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

21/10/2020 00h58

O técnico Felipão estreou no comando do Cruzeiro com o pé direito. A vitória por 1 a 0 sobre o Operário, no estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa, pela 17ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, garantiu ao time celeste os três pontos. Mais do que isso, acabou derrubando o treinador da equipe paranaense Gerson Gusmão do cargo.

Apesar da euforia pela vitória, o treinador pediu cautela e afirmou que é preciso melhorar muita coisa ainda para o time dar sequência em seu objetivo, que é voltar para a Série A.

"A gente venceu um jogo hoje no sufoco. Calma, muita calma (...) O jogo de hoje a gente ganhou e não foi de muita qualidade nossa não. Foi de entrega, de luta, de colocação, de situações que trabalhamos ontem e aconteceram. Mas falta muito. Não vamos comemorar nada, não muito, porque estamos lá embaixo. No futuro, podemos falar algo diferente", comentou o treinador.

Apesar da vitória, o Cruzeiro seguiu mostrando os mesmos problemas de outrora: a falta de criatividade no meio-campo e dificuldade na criação de jogadas ofensivas.

"Sobre dificuldades na armação, na criação. Eu pensei hoje um pouco diferente. Eu tentei colocar uma equipe mais experiente do meio para frente. Quero elogiar o Célio Lúcio, que colocou o Adriano na equipe. Eu tinha dificuldades na escolha e ele disse que poderia colocá-lo. Eu tenho pessoas que posso confiar, que confio plenamente, e a virtude de colocar o Adriano, que jogou muito bem, se posicionou muito bem, foi do Célio. A gente sabe que precisa de mais experiência e mais qualidade", analisou Felipão, citando o jovem volante revelado na base estrelada.

O novo treinador do Cruzeiro, o quarto na temporada, disse que apenas começou o seu trabalho e precisa tirar o time do "atoleiro".

"Hoje foi um pequeno passinho. Temos uma infinidade de situações para melhorarmos. Para não ter a dificuldade que estamos passando. Estou contente com o grupo que encontrei. Tem algumas situações que vou conversar com o presidente para tirar o pé do atoleiro que estamos. Ver se a gente consegue fazer idealizado pelo projeto", disse.

Cruzeiro