PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Palmeiras quer definir conceito de jogo por novo técnico e fala em reforços

Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras, explicou os motivos da demissão de Luxemburgo - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras, explicou os motivos da demissão de Luxemburgo Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

15/10/2020 13h04

Classificação e Jogos

O presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, disse que buscará um treinador com base no "conceito de jogo" para não errar na escolha do substituto de Vanderlei Luxemburgo, demitido ontem após derrota por 3 a 1 para o Coritiba, no Allianz Parque, pelo Campeonato Brasileiro.

"Não sei se é brasileiro ou estrangeiro. O que vai definir é o conceito de jogo. Há algum tempo o Palmeiras não vem fazendo isso, não só na minha gestão, o Palmeiras não definiu a forma que quer trabalhar. E vamos definir isso agora nesse momento. Vamos buscar um treinador baseado em modelo de jogo", disse.

O presidente falou ainda sobre a opção em contratar Vanderlei Luxemburgo para o início da temporada 2020, semanas depois de ressaltar a importância de uma modernização no clube.

"Vanderlei foi contratado porque o Palmeiras precisava passar por mudanças. Nunca perdemos de vista o modelo ideal, o DNA que queremos. O ano de 2020 precisava de reestruturação. O Vanderlei tem experiência para isso, tem o DNA palmeirense, trabalha com a base. Todo processo foi administrado por ele. Não vamos pensar que foi só filosofia. Foi um ano diferente. Para esse momento ele foi avaliado como a pessoa ideal", afirmou Galiotte.

"Não estamos conseguindo obter o desempenho, mostrando aquilo que a gente tinha desejado que o time fizesse em campo. A evolução do time em campo é o principal motivo para a gente optar pela mudança nesse momento", completou.

Já o diretor executivo de futebol, Anderson Barros, disse que é preciso também pensar em reforços neste processo de reestruturação com um novo técnico. "É um processo difícil para que na fiquemos longe do elenco. Trabalhamos para ter novas peças, fortalecer o elenco e brigar por títulos", disse.

Maurício Galiotte, por sua vez, acredita que o Palmeiras está aquém do que pode render, apesar das mudanças no elenco. Por isso, em sua avaliação é preciso buscar, acima de tudo, uma filosofia de jogo.

"É importante dizer que o Palmeiras está em reestruturação. Saíram 20 jogadores. Subiram 10 atletas da base, contratamos dois da base. Buscamos uma filosofia ideal de trabalho. É um elenco de bons valores que pode entregar muito, muito mais. Estamos muito aquém do que podemos entregar", disse Galiotte.

"O Palmeiras busca um conceito e mirando isso, direcionado para um conceito. Nomes e perfis vamos pensar a partir de hoje à tarde. O Palmeiras precisa definir qual é seu conceito de jogo. Temos que implementar uma filosofia", completou o mandatário, que explicou como quer a equipe.

"A gente sabe o que a gente quer. A gente quer um futebol moderno, de transição rápida, um modelo de jogo que o palmeirense tenha orgulho. Um time que ataque, que tenha as características históricas do time da Academia", finalizou.

Palmeiras