PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Fonte de gols seca, e Vasco vive momento mais turbulento no "Ramonismo"

Ramon Menezes e seu auxiliar Thiago Kosloski: momento turbulento enfrentado pelo Vasco na temporada - Rafael Ribeiro / Vasco
Ramon Menezes e seu auxiliar Thiago Kosloski: momento turbulento enfrentado pelo Vasco na temporada Imagem: Rafael Ribeiro / Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

24/09/2020 04h00

Classificação e Jogos

Três jogos sem fazer gols, uma eliminação na quarta fase da Copa do Brasil e o momento mais turbulento na era do "Ramonismo". Todos estes pontos ficaram em evidência após o empate em 0 a 0 ontem com o Botafogo, que tirou o Vasco da competição nacional e fez o clube deixar de ganhar R$ 2,6 milhões de premiação.

A seca de gols é a pior desde a caminhada final de Abel Braga no comando da equipe este ano, antes da pandemia do coronavírus, quando o Vasco também ficou três partidas sem balançar a rede e o treinador deixou o cargo durante a paralisação do futebol.

Artilheiro da equipe, Germán Cano também não marca há três jogos. Seu último foi na vitória por 3 a 2 sobre o Botafogo no Campeonato Brasileiro.

Além da queda na Copa do Brasil, o mês de setembro ainda tem trazido poucos resultados positivos. Foram apenas duas vitórias, dois empates e três derrotas.

Ramon em quarentena

O técnico Ramon Menezes, que empolgou os vascaínos no Brasileiro e os fez criar o termo "Ramonismo", não participou das últimas duas partidas do Vasco por ter testado positivo para a Covid-19 no dia seguinte ao jogo de ida contra o Botafogo. O auxiliar Thiago Kosloski foi quem comandou a equipe na derrota para o Coritiba e no empate para o Alvinegro.

"É difícil você apontar dedos. Hoje eu só tenho que exaltar a vontade do time, a luta dos atletas em campo. Falei para eles no vestiário (após o empate com o Botafogo) que tenho muito orgulho disso. Lógico que depois, de cabeça fria, vamos ver o que fizemos de errado e passar isso para os jogadores. O Ramon é um cara muito detalhista", disse Kosloski à Vasco TV.

Ganho físico?

O único ponto positivo que pôde ser visto com a eliminação de ontem foi que, com uma competição a menos para disputar, o Vasco pode ter mais fôlego até o fim desta apertada temporada. Além do Campeonato Brasileiro, o Cruz-maltino tem agora somente Copa Sul-Americana pela frente.

"Logicamente, queríamos muito essa classificação. O Vasco sempre entra nas competições para buscar o título. Claro que queríamos seguir, mas o benefício físico certamente virá. As equipes que não estão na Copa do Brasil têm uma semana para treinar e chegam frescas no domingo. A Copa do Brasil tem esses jogos no meio de semana, jogos muito disputados, valendo vaga. Se tivermos que achar um lado positivo, o que é difícil, é esse tempo maior que teremos para recuperar os atletas e jogar em uma intensidade que o Brasileiro pede", avaliou Kosloski.

Vasco