PUBLICIDADE
Topo

Santos

Santos esteve perto de se acertar com Hamburgo, mas "só falou" e não pagou

José Carlos Peres, presidente do Santos - Ivan Storti/Santos FC
José Carlos Peres, presidente do Santos Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

18/09/2020 04h00

O Santos tratou com otimismo exagerado as conversas com o Hamburgo (ALE) para pagar a dívida e conseguir o desbloqueio na Fifa para poder voltar a contratar. Os diretores santistas "só falaram" e não pagaram nada aos alemães.

O Peixe ouviu uma sinalização positiva do Hamburgo para acertar parte do valor pela contratação do zagueiro Cléber Reis. A princípio, foi acordado o valor de 2,5 milhões de euros (R$ 15,5 milhões hoje) referente à dívida, além da retirada do processo na entidade máxima do futebol. A quantia, entretanto, jamais entrou nos cofres alemães.

Os santistas contavam com a ajuda da representante de Robinho, a advogada Marisa Alija. Ela tem boa entrada na Alemanha e faria a intermediação para negociar a retirada do processo assim que fosse pago o primeiro valor.

Antes do primeiro pagamento, porém, o Hamburgo não aceitava sequer tocar no assunto. Os alemães viram seguidas promessas não cumpridas pelo Peixe desde 2016 — data da contratação de Cléber Reis. Atualmente, o montante, acrescido de juros e multa, já beira os 4,5 milhões de euros (cerca de R$ 27,9 milhões na cotação atual).

Dirigentes santistas fizeram "festa" em uma página no Instagram com a qual têm ligação. Postagens sobre a queda do bloqueio, o pagamento ao Hamburgo e a retirada do transfer ban foram feitas com frequência, mas nunca efetivamente realizadas.

Dos 2,5 milhões de euros inicialmente pensados, o valor para pagamento de "entrada" foi diminuindo até chegar a apenas 500 mil euros (R$ 3,1 milhões hoje), montante que o Peixe tem a receber do Boavista (POR) pela venda do zagueiro equatoriano Jackson Porozo. O valor iria direto da Portugal para a Alemanha, mas detalhes burocráticos atrasaram o acerto do defensor e, neste período, a Fifa executou outra punição ao Peixe.

O otimismo santista era tamanho que o clube já vinha agindo no mercado da bola, tendo acertado a contratação do volante Elias, ex-Atlético-MG, e do zagueiro Laércio, ex-Caxias, que rescindiu com o time gaúcho para vir para o Peixe. O meio-campista Thaciano (Grêmio) também tinha acordo encaminhado.

Santos