PUBLICIDADE
Topo

Por que Chelsea deve comemorar 1ª temporada com Lampard mesmo sem título

O técnico do Chelsea, Frank Lampard, durante jogo contra o Crystal Palace - Darren Walsh/Chelsea FC via Getty Images
O técnico do Chelsea, Frank Lampard, durante jogo contra o Crystal Palace Imagem: Darren Walsh/Chelsea FC via Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/08/2020 04h00

Frank Lampard viu a sua melhor chance de conquistar um título no primeiro ano como técnico do Chelsea escapar. O clube perdeu de virada para Arsenal na final da Copa da Inglaterra, na tarde de ontem (1º), em Wembley.

O resultado praticamente encerrou as possibilidades dos Blues levantarem um troféu na temporada — o time ainda disputa a Liga dos Campeões, mas precisa superar uma derrota de 3 a 0 para o Bayern de Munique para seguir na competição.

Engana-se, porém, quem pensa que o fato de passar em branco seja motivo de lamentação profunda para o Chelsea. Apesar da bastante provável temporada sem título, o clube londrino tem, sim, razões para comemorar o primeiro ano sob comando do ídolo.

O principal motivo para isso é que Lampard conseguiu dar vida e tornar o Chelsea competitivo mesmo em condições adversas. Ele assumiu o time em julho do ano passado e logo de cara teve que lidar com a saída de Eden Hazard para o Real Madrid. Isso sem a possibilidade de contratar reforços por conta de uma punição da Fifa imposta ao clube.

O cenário obrigou o Chelsea a apostar em jogadores das categorias de base e, sob o comando de Lampard, surgiram nomes que indicam a possibilidade de um futuro promissor no clube, como Mason Mount, Callum Hudson-Odoi e Tammy Abraham.

Além disso, os resultados da temporada estão longe de serem ruins. A equipe chegou à final da Copa da Inglaterra, superando Liverpool e Manchester United durante a campanha, e terminou o Campeonato Inglês na quarta posição, assegurando vaga na próxima edição da Liga dos Campeões.

"É claro que estamos decepcionados [pela derrota na final], mas ao longo da temporada como um todo e o que conseguimos fazer para chegar onde chegamos na liga é um enorme resultado para nós. Hoje teria sido a cereja do bolo, mas não era para ser", disse Lampard após a derrota para o Arsenal.

Reforços vêm aí

O ano competitivo mesmo em meio às limitações acende uma luz de otimismo no Chelsea. Isso porque o clube poderá, a partir da próxima temporada, contar novamente com a chegada de reforços.

E dois deles já estão confirmados. Timo Werner, ex-RB Leipzig, foi anunciado como reforço em junho. De acordo com o jornal Bild, o Chelsea desembolsou cerca de 60 milhões de euros para superar a concorrência de rivais e assinar com o atacante da seleção alemã por cinco temporadas.

Antes dele, o clube havia fechado a contratação do meia-atacante marroquino do Ajax, Hakim Ziyech, em fevereiro.

Chelsea