PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG vê dificuldades com favoritos para a camisa 9 e traça opções

Eduardo Vargas, atacante chileno, agrada ao técnico Jorge Sampaoli no Atlético-MG - Martin BERNETTI/ AFP
Eduardo Vargas, atacante chileno, agrada ao técnico Jorge Sampaoli no Atlético-MG Imagem: Martin BERNETTI/ AFP

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

10/07/2020 04h00

O Atlético-MG encontra obstáculos na busca pelos nomes prediletos de Jorge Sampaoli para a camisa 9. Eduardo Vargas, Róger Guedes e Nahuel Bustos, três prediletos do comandante, são considerados difíceis no mercado da bola. O clube busca novas opções e inclui até Eduardo Sasha, mesmo que não cogite fazer negócio com a atual diretoria do Santos.

O desejo inicial do treinador é o chileno de 30 anos que pertence ao Tigres, do México. Entretanto, há dificuldade para conseguir a liberação do atleta que defendeu a seleção de seu país ao lado do técnico argentino.

Vargas está disposto a voltar ao Brasil, onde defendeu o Grêmio em 2013. Entretanto, a pedida do Tigres, clube com o qual tem contrato até julho de 2021, é elevada. Os mexicanos também paralisaram as ações no mercado em meio à pandemia do novo coronavírus. Os dois pontos atrapalham um avanço da cúpula nas negociações. Um intermediário foi autorizado a fazer contato com os mexicanos, mas encontra dificuldades também nas tratativas.

Roger Guedes atuou pelo Atlético-MG antes de se transferir para a China - Bruno Cantini / Atlético-MG - Bruno Cantini / Atlético-MG
Roger Guedes atuou pelo Atlético-MG antes de se transferir para a China
Imagem: Bruno Cantini / Atlético-MG

Róger Guedes também figurou entre os interessados da diretoria do Atlético. O atacante chegou a flertar com a torcida por um possível retorno à Cidade do Galo, onde esteve por seis meses em 2018. Contudo, não pretende reduzir os salários recebidos pelo Shandong Luneng — cerca de R$ 2 milhões por mês — e é visto como um nome difícil no mercado da bola. Ele está praticamente descartado na atual janela de transferências.

A situação de Nahuel Bustos é a mais curiosa. Andrés Fassi, presidente do Talleres, descarta a liberação do jogador para o futebol brasileiro e diz ter ofertas da Europa.

O Galo ofereceu 2,7 milhões de dólares livres de impostos por 50% dos direitos econômicos do atacante de 21 anos. Todavia, a diretoria escutou que os argentinos exigem 6 milhões de dólares livres de impostos por 60% dos direitos econômicos do jovem atleta. Os valores são considerados acima da realidade do clube, que conta com aporte financeiro de Rubens Menin.

Diante de todos os empecilhos vistos nas contratações de jogadores, a diretoria do Galo começa a buscar alternativas para o setor ofensivo. Eduardo Sasha, do Santos, é um nome que agrada. O problema é que há um desgaste de Jorge Sampaoli com o ex-clube, e o fato impede o avanço nas tratativas. O atleta de 28 anos foi indicado pelo próprio técnico em sua primeira lista entregue à diretoria, em março passado.

Há outros nomes em avaliação para o setor ofensivo. O técnico conversa diariamente com o diretor de futebol Alexandre Mattos e o gerente Gabriel Andreata a fim de encontrar alguém para a posição.

Atlético-MG