PUBLICIDADE
Topo

Marcos diz que rejeitou Corinthians de Kia e se toparia jogar no clube

Como goleiro, Marcos se tornou ídolo da torcida do Palmeiras - Antonio Gauderio/Folha Imagem
Como goleiro, Marcos se tornou ídolo da torcida do Palmeiras Imagem: Antonio Gauderio/Folha Imagem

Do UOL, em Porto Alegre e São Paulo

05/06/2020 09h57

Um dos maiores ídolos da história do Palmeiras criou polêmica mais uma vez. Em suas redes sociais, o ex-goleiro Marcos foi questionado por internautas se jogaria hoje em dia no Corinthians. A resposta surpreendeu a muita gente. Em um primeiro momento ele disse que "talvez" defenderia o arquirrival atualmente.

"Talvez hoje jogaria sim, vendo que para uma parte da torcida é só fazer alguns jogos e beijar o escudo e já vira ídolo. Mas não me arrependo, pois a maior parte da torcida sabe quem é de verdade e quem é de mentira", escreveu Marcos.

Ainda durante a conversa com internautas, Marcos falou sobre a possibilidade que teve de defender o Corinthians em 2005, quando Kia Joorabchian era um dos investidores do arquirrival.

"Como sempre é fácil falar de um comentário em um post, né, mas sobre isso só tenho uma coisa a dizer: não tenho mais nada a provar, quando era jogador recusei (Arsenal e também do Kia/Corinthians). O clube queria me vender e eu recusei", escreveu o ídolo alviverde.

Pessoas ligadas ao ex-atleta acreditam que ele tenha sido mal interpretado por ter dito que "talvez hoje jogaria sim". O próprio ex-arqueiro tentou se explicar.

"Os comentários do Insta eram em outro sentido. Um anterior eu explicava que o Corinthians tentou me comprar e eu não quis ir (2005). Daí veio um Zé e quis lacrar", afirmou Marcos, que mais tarde deu a sua versão.

"Nunca pensei que um processo de desconstrução da minha imagem chegaria tão longe por motivos políticos, reitero aqui todos os dias o amor pela camisa que defendi durante 20 anos, a torcida, peço desculpas, deveria ter tido um pouco mais de cuidado para não ter generalizado, perdão mesmo, aos que me perseguem nas redes, continuem, não vão me tirar o direito de falar o que eu quiser! Quanto aos meus anos de Palmeiras, minha lealdade, falem o que tiverem vontade, a história é só uma, pra quem a viveu, acho que as provas estão na própria", completou.

O comentário a que Marcos se refere dizia que a torcida do Palmeiras tinha virado "um bando de Zé Ruela". Depois, ele se desculpou pela generalização e apagou as postagens

Palmeiras