PUBLICIDADE
Topo

Gottino salvou Love de maus tratos no Palmeiras e enfrentou cambistas

Reinaldo Gottino já passou pelo jornalismo esportivo - Reinaldo Canato/UOL
Reinaldo Gottino já passou pelo jornalismo esportivo Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Beatriz Cesarini e Karla Torralba

Do UOL, em São Paulo

05/06/2020 04h00

Quem conhece o Reinaldo Gottino do Balanço Geral e da CNN muitas vezes não imagina que a trajetória do jornalista começou no esporte. Um dos âncoras mais famosos do Brasil na atualidade, ele carrega boas histórias do tempo em que cobria times como São Paulo, Palmeiras e Corinthians na TV Gazeta. Uma das reportagens memoráveis revela mais tratos aos jogadores da base alviverde e Vagner Love estava no meio.

Tudo começou quando o repórter recebeu uma ligação de uma namorada de jogador com a denúncia de que os atletas da base palmeirense não estavam sendo alimentados direito e passavam dificuldades. "Não tinha câmera escondida. Eu marquei pra fazer a reportagem às 6h", recordou Gottino.

Leia mais:

Gottino começou esporte, mas cansou e, na Record, acabou com o Vídeo Show

"A gente mostrou os jogadores do Palmeiras das categorias de base numa situação bem difícil. Mudou a vida dos caras, porque o Palmeiras, depois dessa denúncia de maus tratos aos jogadores, alugou apartamentos pros atletas. Entre eles estava quem? Vágner Love, que, depois, se tornou um grande jogador", completou.

A repercussão da matéria foi tão grande que fez Reinaldo Gottino, ainda no começo da carreira, ser efetivado como repórter da TV Gazeta. "Foi uma reportagem bombástica. Aí, os caras não tiveram jeito. Falaram: 'Meu, pega o menino. Deixa o menino trabalhando'. Eu fui efetivado. Fiquei seis anos também trabalhando na TV Gazeta".

Outra história marcante de Gottino no esporte foi com o São Paulo. No Morumbi, ele passou por uma enrascada durante reportagem sobre cambismo. "Fui descoberto porque eu não tinha câmera escondida. O meu cinegrafista ficou escondido e eu fui descoberto. Eles partiram pra cima. Só que eu tenho 1,91 m de altura. Rolou confusão, deu polícia, todo mundo foi parar na delegacia. Na época, me tornei um embaixador contra o cambismo. Os caras falavam: 'Olha o cara que lutou com os cambistas'".

UOL Esporte vê TV