PUBLICIDADE
Topo

Alex: 'Pior que o crime de racismo é negar que ele existe'

Alex, comentarista dos canais ESPN - Reprodução
Alex, comentarista dos canais ESPN Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/06/2020 19h50

Comentarista dos canais ESPN, Alex usou suas redes sociais hoje para se manifestar contra o racismo. Em uma publicação no Instagram, o ex-jogador contou que sofreu com racismo em diversas situações no Brasil e ponderou que a dor trazida por crimes de intolerância acompanha as vítimas por toda a vida.

"Vivi e senti na pele durante anos esse racismo estrutural existente em nosso país. Em terminais de ônibus, em supermercados, em clubes sociais. Maior que o crime de racismo é negar que isso existe e que faz parte do cotidiano de milhões de pessoas. Aceitar e tentar olhar de forma diferente já é um pequeno passo para diminuir esse enorme problema enfrentado e nem sempre combatido desde sempre no Brasil. A intolerância, seja ela qual for, te traz dores muito maiores que dores físicas. Somos obrigados a lidar com isso pela vida toda. Isso vale em qualquer situação, pode ser um cantor, atleta, alguém com curso superior ou um que enfrente dificuldades em uma favela qualquer do Brasil", publicou Alex.

O ex-meia construiu a carreira com passagens de muito sucesso por Coritiba, Palmeiras, Cruzeiro, Fenerbahçe e seleção brasileira, e declarou que ainda sofre com o racismo ou com outras maneiras de preconceito.

"Hoje, depois de ter feito carreira, ainda em alguns momentos, tenho que encarar alguns acéfalos que se sentem superiores por qualquer razão. Eu o enfrentei de nascimento, senti na própria pela, senti por alguém da família, senti por pessoas próximas e sei o quão dolorido é. Vivendo na Turquia vi outros tipos de intolerância, de uma realidade que não era a minha. Mas a sentia por me colocar no lugar de outro. Por mais Tolerância! Por mais empatia! Por mais respeito!", completou.

UOL Esporte vê TV