PUBLICIDADE
Topo

Pedrinho vê elenco do Vasco-97/98 melhor que do Flamengo-2019

Vasco que perdeu a final do Mundial de 1998 para o Real Madrid - AP Photo/Itsuo Inouye
Vasco que perdeu a final do Mundial de 1998 para o Real Madrid Imagem: AP Photo/Itsuo Inouye

Colaboração para o UOL, em São Paulo

28/05/2020 22h37

Campeão brasileiro em 1997 e da Copa Libertadores da América em 1998 com o Vasco, Pedrinho acredita que o elenco cruzmaltino do fim da década de 1990 era melhor que o atual elenco do Flamengo, campeão nacional e da América em 2019. Na opinião do comentarista do Grupo Globo, a equipe vascaína poderia ter jogado ainda melhor se fosse treinada por Jorge Jesus, atual técnico do time rubro-negro.

"Se o Jorge Jesus treinasse o Vasco de 1997/1998, com o conhecimento tático e técnico que não tínhamos naquela época, ele potencializaria nosso jogo. Aquela época, tirando o Luxemburgo, os treinadores tinha uma capacidade muito maior de organizar o time defensivamente e a parte ofensiva dependia de um jogo intuitivo. Hoje, a gente percebe que os treinadores com essência mais ofensiva, como o Jorge Jesus, ele cria mecanismos para os atletas, cria jogadas, oportunidades. Assim, o atleta teria os mecanismos e a criatividade. Eu acho que o elenco do Vasco era melhor", disse Pedrinho em entrevista que foi ao ar hoje no canal De Sola, no YouTube.

Ainda em tom nostálgico, Pedrinho afirmou que Edmundo, artilheiro do Campeonato Brasileiro de 1997 com 29 gols, foi o jogador mais genial com quem ele atuou.

O comentarista citou Felipe e Romário como gênios, mas destacou que o que Edmundo fez no Brasileirão de 1997 foi muito diferente do que ele viu em toda a carreira.

"O Edmundo foi o jogador mais genial com quem eu joguei por aquele ano de 1997. O Felipe também era gênio, e o Romário - com quem eu joguei em uma idade mais avançada. Eu estava bem próximo do Edmundo, eu vi o que ele fez e foi bem diferente", complementou.

Pedrinho comentou ainda duas tristezas relacionadas à mesma fase vitoriosa do Vasco. Após o sucesso na Libertadores, o ex-meia se lesionou e não pôde disputar o Mundial contra o Real Madrid - em que o Vasco foi derrotado por 2 a 1 - e acabou cortado de sua primeira convocação à seleção profissional.

"Eu tenho duas tristezas no futebol: não ter jogado o Mundial contra o Real Madrid - estava machucado; e não ter me apresentado à seleção logo depois dessa mesma lesão", completou.

UOL Esporte vê TV