PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Jesualdo aceita cobranças e pede 'casa cheia' contra o Palmeiras

JESUALDO: ESPERO VER O SANTOS DO 2º TEMPO

Gols UOL Esporte

Do UOL, em São Paulo

22/02/2020 20h10

Neste sábado (22), o Santos teve mais uma partida abaixo do esperado nesta temporada de 2020. A derrota para o Ituano por 2 a 0, gols de Yago Cesar e Corrêa, não muda tanto a situação do time na tabela de classificação, porém os problemas do time desde a chegada de Jesualdo Ferreira - como falta de intensidade e de criatividade no ataque - voltaram a ser destaques negativos na atuação do Peixe.

Para o comandante do time praiano, é importante não se sentir pressionado para os próximos compromissos do time devido às críticas. Na visão de Jesualdo, o trabalho está sendo feito e os jogadores entenderão a proposta com o tempo.

"Eu vejo essa cobrança em qualquer lugar. Vi no Corinthians, no São Paulo, teve no Palmeiras e agora acabou. É normal e não me preocupa, essa é a verdade. Essa questão me preocupa mais quando é feita em cima dos meus atletas, não quando é em cima de mim. Acho que é natural", afirmou o treinador em entrevista coletiva realizada após a derrota para o Ituano.

Além de comentar sobre o jogo de hoje, destacando que os dois gols que o Peixe levou foram em lances que não estavam no "script", Ferreira aproveitou a coletiva para pedir a presença da torcida no clássico diante do Palmeiras, que acontece no próximo dia 29.

"E aproveitou para fazer um pedido: vamos jogar em São Paulo, temos muitos torcedores. Espero que o estádio esteja cheio, nos apoiando e incentivando para um jogo diferente do que aconteceu hoje. Acho que é bom que venha o Palmeiras agora", destacou o técnico europeu.

Confira outros assuntos falados por Jesualdo Ferreira na coletiva:

Paciência

"Toda a equipe tem momentos positivos e negativos, ainda mais em construção como é o momento atual. A responsabilidade é sempre do treinador. Eles interpretam o que eu quero e falam que são capazes de fazer. Tivemos uma conversa muito boa para garantir o entendimento da proposta"

Azar contra o Ituano

"Não tivemos a felicidade de alguma coisa boa acontecer para mudar o rumo do jogo e assim estabelecer essa confiança. Apesar de tudo, fizemos o melhor. Sei que a cobrança é alta e eu e torcedores queremos muito. Mas o comportamento das grandes equipes nem sempre é o mesmo"

Futebol