PUBLICIDADE
Topo

Medalha? Sampaoli diz que não pisa no Santos enquanto Peres for presidente

Técnico Jorge Sampaoli comanda treino do Santos em junho de 2019 - Ivan Storti/Santos FC
Técnico Jorge Sampaoli comanda treino do Santos em junho de 2019 Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

22/02/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Presidente José Carlos Peres afirmou que medalha de vice-campeão está no clube para Sampaoli buscar
  • Argentino disse que não pisa mais no Peixe enquanto Peres for presidente do clube
  • O ex-técnico falou ainda que só deixou o Santos por causa de Peres, que definiu o temperamento do argentino como "difícil"
  • Após o Brasileirão de 2019, Sampaoli fez solicitações que a diretoria do Santos considerou inviáveis e rejeitou
  • Um dia após o encontro, o Peixe anunciou a saída de Sampaoli

O técnico Jorge Sampaoli não deve buscar sua medalha de vice-campeão brasileiro pelo Santos tão cedo. Em entrevista recente, o presidente José Carlos Peres afirmou que o objeto ainda está no clube para o argentino pegar, mas o ex-técnico, por ora, quer distância. O argentino deixou o clube brigado com o mandatário: processa o Peixe cobrando montantes que, segundo ele, não foram pagos.

O UOL Esporte conversou com pessoas próximas ao treinador que afirmam que Sampaoli não pisa mais no Santos enquanto Peres presidir o clube. A reportagem ainda ouviu que Sampaoli basicamente só deixou o clube por causa das desavenças com Peres. Em outro cenário, teria preferido seguir no comando do Peixe.

Em sua declaração, o presidente santista disse que o argentino tem um temperamento difícil e que rejeitou as exigências feitas, apostando que nenhum clube do Brasil poderia arcar com sua demanda. Sampaoli conversou com Palmeiras e Atlético-MG, não entrou em acordo e segue parado.

"O Sampaoli tem um temperamento difícil e faz exigências de Europa. Palmeiras, Atlético-MG e nós não aceitamos. Outros não aceitaram. Mas fomos vice do Brasileiro, e a medalha dele está lá para ele buscar. Somos gratos, queremos que ele seja feliz", disse Peres durante evento da Federação Paulista de Futebol (FPF).

Na fatídica reunião que decretou a saída de Sampaoli, após o término do Brasileirão de 2019, o argentino teria discutido duramente com Peres e dito que era muito difícil trabalhar com o atual mandatário santista.

O Peixe afirma que Sampaoli pediu R$ 100 milhões em reforços e a manutenção das principais peças do elenco, além da retirada da multa rescisória de sua comissão técnica. A diretoria santista rejeitou as solicitações. No dia seguinte, o Santos anunciou oficialmente a saída de Sampaoli.

Santos