PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Inter cria pouco, escapa de pressão e empata com Tolima-COL na Libertadores

Divulgação/Internacional
Imagem: Divulgação/Internacional

Do UOL, em Porto Alegre

19/02/2020 23h22

Classificação e Jogos

O Internacional empatou sem gols com o Deportes Tolima-COL, hoje (16), no jogo de ida da fase três da Copa Libertadores. A partida em Ibagué foi marcada pelo baixo nível técnico. Cheia de erros, falhas ofensivas e poucas chances de gol. Com o placar, o duelo que vale vaga no grupo E está aberto e será decidido em Porto Alegre.

O ganhador do duelo faz companhia a Grêmio, Universidad Católica-CHI e América de Cali.

A formação do Inter teve como grande novidade Marcos Guilherme entre titulares e D'Alessandro no banco de reservas.

Os dois times voltam a se enfrentar na quarta-feira da semana que vem, dia 26, em Porto Alegre. Quem vencer, avança à fase de grupos. Em caso de novo empate em 0 a 0, pênaltis. Qualquer placar igual a partir de 1 a 1 dá a vaga ao clube colombiano.

Apesar de não fazer boa partida, o Inter também não sofreu com pressão do time mandante. No final do segundo tempo, foi a equipe de Eduardo Coudet quem criou duas chances.

Quem foi bem: Campaz

Grande promessa do Deportes Tolima, autor de dois gols na fase anterior da Libertadores, meia-atacante foi quem mais mostrou disposição para tentar algo diferente no jogo. Com velocidade e bom drible, Campaz assustou a defesa do Internacional durante o tempo todo.

Quem foi mal: Uendel

Substituto de Moisés, com lesão no tornozelo, camisa seis fez um jogo com erros de passe e outros fundamentos. Demonstrou entrega, mas esbarrou na falta de ritmo e em problemas crônicos.

Bruno Fuchs continua no time e salva Inter

O jovem zagueiro, surpresa no Gre-Nal, seguiu entre os titulares e de novo não começou bem. Mas a grande ocorrência envolvendo Fuchs saiu no segundo tempo e foi boa. Decisiva. O camisa três desarmou atacante do Tolima dentro da área e salvou o que seria gol do time colombiano.

Inter aposta nas pernas, mas abre mão do cérebro

Edenilson, do Inter, durante partida contra o Tolima pela Libertadores - Divulgação/Internacional - Divulgação/Internacional
Imagem: Divulgação/Internacional

O Inter teve a bola por mais tempo, mas não significa que foi melhor. E muito menos que aproveitou. A formação sem D'Alessandro ganhou velocidade e perdeu criatividade, em resumo. As conclusões, raras, não levaram perigo ao gol do Tolima. E na defesa, erros na saída de bola deixaram Marcelo Lomba exposto. A sorte é que a noite ruim foi nos dois lados.

A grande jogada de ataque do Inter saiu de uma ligação direta de Cuesta e que chegou a Marcos Guilherme. O meia-atacante chutou da frente da área e a bola saiu à direita do gol do Tolima.

Com a entrada de D'Alessandro, o time passou a ter mais construção. Aí passou a fase do quase. O último passe não encaixou, a finalização não saiu e o Tolima conseguiu controlar.

Tolima assusta e catimba

O Tolima apresentou suas armas e limitações. A formação com meio-campo compacto bloqueou o ataque do Internacional, mas também pesou na hora de criar chances. De toda forma, o time colombiano foi para o intervalo com a melhor oportunidade do primeiro tempo.

Um fio condutor da atuação do Tolima foi a catimba. Gordillo e outros defensores do time colombiano fizeram rodízio de faltas em Guerrero e também não pouparam energia em divididas com os outros atacantes do Inter.

FICHA TÉCNICA
DEPORTES TOLIMA-COL 0 X 0 INTERNACIONAL

Data e hora: 19/02/2020 (quarta-feira), às 21h30 (horário de Brasília)
Local: estádio Manuel Murillo Toro, em Ibagué (COL)
Árbitro: Roberto Tobar (CHI)
Auxiliares: Alejandro Molina (CHI) e Claudio Urrutia (CHI)
Cartões amarelos: Gordillo (TOL); Cuesta, Bruno Fuchs (INT)

TOLIMA-COL: Montero; Castrillón, Moya, Quiñones e Banguero; Robles, Gordillo, Albornoz (Cataño), Campaz e Estupiñan (Miranda); F. Rodríguez (Rojas)
Técnico: Hernán Torres

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Rodinei, Bruno Fuchs, Cuesta e Uendel; Damián Musto, Rodrigo Lindoso, Edenilson, Gabriel Boschilia e Marcos Guilherme; Paolo Guerrero
Técnico: Eduardo Coudet

Futebol