PUBLICIDADE
Topo

Liga dos Campeões 2019/2020


"Esperávamos Neymar e continuamos esperando", diz jornal francês

Neymar faz aquecimento junto com elenco do PSG antes de jogo pela Liga dos Campeões - Ina Fassbender/AFP
Neymar faz aquecimento junto com elenco do PSG antes de jogo pela Liga dos Campeões Imagem: Ina Fassbender/AFP

Do UOL, em São Paulo

18/02/2020 21h14

Classificação e Jogos

A repercussão da derrota do PSG para o Borussia Dortmund não foi positiva para dois brasileiros que atuam na equipe parisiense: Neymar e Thiago Silva. Ambos foram duramente criticados por jornais franceses após a partida.

O Le Figaro publicou um relato de jogo com o título "Esperávamos Neymar e continuamos esperando", em referência ao retorno do atacante aos gramados após se recuperar de lesão.

"O brasileiro, como o Paris Saint-Germain, perdeu o encontro na noite de terça-feira em Dortmund, apesar de seu gol, que pode valer ouro na partida de volta", inicia o texto.

A publicação afirmou que o brasileiro perdeu muitas chances de deixar o resultado favorável ao PSG, citando "queda na velocidade" do jogador e "desperdício significativo" de gols no primeiro tempo — 13 chances, segundo as contas do veículo.

A tradicional revista France Football deu nota 4, em escala de 10, para a atuação de Neymar em campo. Já o Libération chamou o atacante de "abalado, como sempre" e afirmou que, com o nervosismo do jogo, "o brasileiro fez tudo ao contrário".

L'Equipe diz que Haaland "jantou" Thiago Silva

O jornal L'Équipe, por sua vez, dedicou as críticas a outro brasileiro em campo: o zagueiro Thiago Silva. A publicação destacou a atuação do atacante Erling Haaland, de apenas 19 anos.

Na chamada de capa da edição online, o L'Équipe escreveu: "Haaland 'janta' Thiago Silva."

"O atacante norueguês Erling Haaland 'machucou' os parisienses ao marcar dois gols no jogo de ida das oitavas de final. Thiago Silva afundou na última meia hora", afirmou o folhetim logo abaixo do título.

O Libération, por sua vez, afirmou que a presença de três zagueiros em campo (Marquinhos, Thiago Silva e Kimpemé) foi uma escolha do técnico Thomas Tuchel "provavelmente para garantir Silva".