PUBLICIDADE
Topo

Liga dos Campeões 2019/2020


Após derrota do PSG, Marquinhos elogia Haaland: "Ele não perdoa"

Marquinhos, do PSG, na cola do atacante Haaland, do Borussia Dortmund, em jogo válido pelas oitavas de final da Liga dos Campeões - Wolfgang Rattay/Reuters
Marquinhos, do PSG, na cola do atacante Haaland, do Borussia Dortmund, em jogo válido pelas oitavas de final da Liga dos Campeões Imagem: Wolfgang Rattay/Reuters

Do UOL, em São Paulo

18/02/2020 20h32

Classificação e Jogos

A derrota do PSG para o Borussia Dortmund, por 2 a 1, na noite de hoje, foi definida "nos mínimos detalhes", segundo avaliação do zagueiro Marquinhos. Em campo pelo jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões, o brasileiro elogiou o carrasco do time francês na partida: Erling Haaland, de apenas 19 anos.

"É realmente um atacante nato, a bola simplesmente acaba sobrando para ele fazer gol, acaba não aparecendo muito no jogo, mas acabou fazendo dois gols", disse Marquinhos na zona mista pós-jogo.

O zagueiro alegou que Haaland vinha sendo bem marcado pela equipe francesa, embora conseguisse surpreender com os gols. Foi em Marquinhos que a bola bateu antes do segundo gol do atacante do Borussia, aos 23 minutos do segundo tempo.

"A gente vinha anulando ele bem, conseguindo fazer essa defesa muito bem. São nos mínimos detalhes, a bola acaba vindo nele e ele coloca para dentro. Ele não perdoa. É um atacante que tem essa qualidade e a gente para o próximo jogo tem que estar mais atento nisso", acrescentou.

Retorno de Neymar

Marquinhos observou que a partida de hoje marcou o retorno de atletas recuperados de lesão, como Neymar, e que o time ainda não se encontrava em condições completamente plenas de jogo.

"A gente sabe que é uma equipe que gosta de ter o comando do jogo, com uma intensidade de jogo e passes muito verticais, para frente. Creio que é isso que a gente tem que fazer, retomar nossa forma, muitos jogadores não estiveram 100% em sua forma, então até lá a gente se preparar bem para esse segundo jogo, com certeza vai ser muito importante para gente", pontuou.

Sobre o atacante brasileiro, Marquinhos também fez uma reclamação: ele afirmou que havia um rodízio de faltas sobre o camisa 10 e que o juiz deixou passar algumas punições.

"Eles estavam revezando, cada hora era um, ele não conseguia repetir o jogador, por isso ele acabou não dando amarelo. Mas eu acabei falando, era a terceira vez já que ele estava recebendo uma falta. O Neymar faz uma falta e acaba tomando amarelo. Então ele é sempre muito visado pelos adversários e os árbitros têm que saber disso e não deixar que esse acúmulo de faltas, esse rodízio de faltas para cima dele", disse.

Expectativa para a volta

O zagueiro acrescentou que, apesar da derrota, o time conseguiu marcar um gol fora de casa e que a volta, no Parque dos Príncipes, pode ser um fator favorável ao PSG.

"O resultado não foi dos melhores, mas a gente conseguiu marcar um gol fora de casa, é bem importante, a gente sabe disso. Sabíamos que a equipe do Borussia tem um bom contra-ataque, muito rápido, muita agilidade, uma força e velocidade na frente que poderia fazer diferença, né, nos mínimos detalhes é o que conta", afirmou.

O jogo de volta diante do Borussia Dortmund será no dia 11 de março.

Ouça o podcast Posse de Bola, a mesa redonda do UOL sobre futebol, com Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira.
Mais podcasts do UOL no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.