PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Português é oferecido ao Atlético-MG após negócio fracassado com Sampaoli

Carlos Carvalhal, treinador português do Rio Ave, foi oferecido ao Atlético-MG - Divulgação/Rio Ave
Carlos Carvalhal, treinador português do Rio Ave, foi oferecido ao Atlético-MG Imagem: Divulgação/Rio Ave

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

22/12/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Após desistir de Sampaoli, o Atlético-MG foi procurado por um agente para acertar a contratação de Carlos Carvalhal, hoje no Rio Ave (POR)
  • Diretoria ainda não deu resposta definitiva sobre o técnico, mas coloca empecilhos para a sua contratação visando a próxima temporada
  • Ideia do clube é contratar um técnico que tenha notoriedade no futebol brasileiro. A procura é por um perfil como Sampaoli e Juan Carlos Osorio

O Atlético-MG ainda não definiu o treinador para 2020. Depois de desistir do negócio com Jorge Sampaoli por causa das exigências do argentino, o clube segue ativo no mercado da bola e foi procurado por um agente que oferecia o português Carlos Carvalhal, atualmente no Rio Ave, de Portugal.

O UOL Esporte apurou que o Galo foi contatado ainda na sexta-feira (20), logo após anunciar que desistira de Jorge Sampaoli. Na ocasião, a cúpula pediu um tempo para pensar. Ainda não houve resposta aos empresários que tratam do negócio. O clube, no entanto, apresentou empecilhos para um eventual acordo com o lusitano. Um dos contrapontos é o fato de o técnico ser desconhecido no Brasil.

A diretoria gostaria de contar com um nome que tenha mais notoriedade no futebol nacional. À exceção de Rafael Dudamel, que teve um encontro com o presidente Sérgio Sette Câmara em São Paulo, todos os outros cogitados já fizeram trabalhos com alguma relevância no país. Jorge Sampaoli se destacou pelo Santos, Fábio Carille foi campeão brasileiro pelo Corinthians e Juan Carlos Osorio teve boa passagem pelo São Paulo.

A busca por um nome mais famoso é uma intenção do diretor de futebol Rui Costa. A ideia é amenizar a pressão vinda da torcida, irritada pelos resultados recentes da gestão de Sérgio Sette Câmara. Há também o receio que Carlos Carvalhal não consiga repetir o que o compatriota Jorge Jesus faz no Flamengo. Por isso, a diretoria ainda estuda um possível negócio.

Atlético-MG