PUBLICIDADE
Topo

Jailson se impressiona com fanatismo e acompanha o Grêmio direto da Turquia

Jaílson, do Fenerbahce, se impressionou com o fanatismo pelo futebol na Turquia - Ozan Kose/AFP
Jaílson, do Fenerbahce, se impressionou com o fanatismo pelo futebol na Turquia Imagem: Ozan Kose/AFP

Marinho Saldanha e Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

14/12/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Vendido em 2018 ao Fenerbahce, o volante Jailson acompanha o Grêmio direto da Turquia.
  • O jogador, em entrevista ao UOL Esporte, contou que está adaptado e não pretende deixar o clube.
  • Especulado no futebol chinês, ele disse que quer construir carreira na Turquia.

O volante Jailson deixou o Grêmio em 2018, mas ainda carrega ligação ao clube. Da Turquia, onde atua pelo Fenerbahce, o marcador acompanha como pode o Tricolor. Logo de cara, o jogador se impressionou com o fanatismo das torcidas e disse que quer construir carreira na Europa.

"É impressionante como o futebol é tratado aqui na Turquia. Os torcedores são realmente fanáticos. Durante as partidas, o barulho é tão alto, que fica praticamente impossível se comunicar. Antes de chegar aqui, eu já sabia, porque tive alguns amigos que jogaram em outros clubes, mas não não fazia ideia que era tão diferente assim", disse ao UOL Esporte.

Jailson conquistou a Copa do Brasil, a Libertadores e a Recopa pelo Grêmio. Em seguida foi para o clube que defende atualmente. Na primeira temporada fez 28 jogos e marcou dois gols. Atualmente soma 14 participações, sem comparecer no placar.

"Estou totalmente adaptado a Istambul. Quando cheguei aqui, achei que teria mais dificuldades, mas foi bem tranquilo. O clube sempre me ofereceu total ajuda. Além disso, temos o suporte de intérpretes, o que facilita bastante na hora da comunicação", comentou. "Tenho tido uma boa sequência de jogos desde que cheguei aqui na última temporada. No início da pré-temporada, o treinador começou a me utilizar na primeira linha [como zagueiro]. É um posicionamento diferente, exige outra movimentação. No começo foi um pouco complicado justamente por essas questões, mas agora já me sinto mais à vontade", completou.

Durante o período de negociações, especulações ligaram seu nome ao futebol da China. Contudo, o marcador revela que não está pensando em sair.

"Esse tipo de assunto não é algo que eu me envolva muito. Fiquei sabendo pela imprensa, com as notícias que saíram. Como é recente minha mudança de clube, eu não tenho esse foco. Minha cabeça está voltada para o Fenerbahçe. Meu agente que controla essas situações", disse. "Meu objetivo é buscar títulos com a camisa do Fenerbahçe. Quero ter uma trajetória vitoriosa por aqui também", acrescentou.

De longe, uma tarefa tão complicada quanto parar meias e atacantes rivais é acompanhar o Grêmio. Driblando a diferença de horário, Jailson se vira para manter contato com antigos colegas.

"Sempre que é possível estou acompanhando. Falo bastante com o pessoal que segue no clube. Alguns jogos são de madrugada, então fica difícil de assistir. Estou sempre torcendo por eles. Além da amizade, tenho um carinho gigante por tudo que o Grêmio me proporcionou. Foi mais uma temporada muito boa. Infelizmente, os títulos mais importantes bateram na trave, mas o Grêmio está consolidado como um time que sempre chega para disputar títulos", revelou.

Feliz em sua investida na Europa, voltar para o Brasil é algo que não está nos planos imediatos do atleta.

"Em geral, quem está no futebol acaba saindo muito cedo de casa. Sair do Brasil é um desafio, ainda mais quando você vai para um país com uma cultura tão diferente. Mas certamente estou aprendendo muito. Está sendo uma experiência incrível para mim e para minha família", finalizou.

Grêmio