PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Com reforços e arrojo, Red Bull Bragantino sai na frente no mercado da bola

Red Bull Bragantino anunciou a contratação de Leo Realpe - Divulgação/Red Bull Bragantino
Red Bull Bragantino anunciou a contratação de Leo Realpe Imagem: Divulgação/Red Bull Bragantino

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

11/12/2019 12h00

O Red Bull Bragantino saiu na frente dos concorrentes na preparação para a próxima temporada. De volta à primeira divisão, a equipe do interior paulista já anunciou duas contratações, ambas seguindo o perfil traçado pelos analistas de desempenho do clube: jovens com potencial de evolução.

O atacante Alerrandro, 19, que estava no Atlético-MG, e o zagueiro equatoriano Leo Realpe, 18, do Independiente Del Valle, já foram anunciados nas últimas semanas. Mas o Bragantino quer mais. O clube tem interesse em duas promessas do São Paulo: o zagueiro Walce, de 20 anos, e o atacante Helinho, de 19.

A ida do Red Bull Bragantino ao mercado é amparada por um aporte de mais de R$ 200 milhões vindo da empresa de energéticos, que assumiu a gestão do clube paulista. O montante é semelhante ao recebido por times grandes, como Botafogo e Fluminense em 2019.

As negociações têm sido conduzidas desde o início da parceria por Thiago Scuro, CEO do projeto. O trabalho dele chegou a chamar a atenção do Palmeiras após a demissão de Alexandre Mattos do cargo de diretor de futebol do clube alviverde. Com contrato renovado até 2023, Scuro optou por permanecer no Bragantino, onde tem carta-branca para as tomadas de decisão.

Ele é um dos responsáveis pela ideia de contratar, preferencialmente, jogadores entre 20 e 25 anos, que possam ter um valor de revenda. A política de contratações é semelhante com os outros clubes pelo mundo que contam com o apoio da marca de energéticos, como o Red Bull Salzburg (Áustria) e o RB Leipzig (Alemanha).

Com um investimento alto e um projeto visando o futuro, o Bragantino pretende conseguir uma vaga na Copa Sul-Americana logo na primeira temporada de retorno à elite do futebol brasileiro.

Falar nome da marca é exigência para fechar com a Globo

Enquanto busca jovens promessas no mercado, o Red Bull Bragantino negocia com a Globo para as transmissões dos jogos do próximo Campeonato Brasileiro. Um dos desejos do clube é que o nome "Red Bull" seja citado nas partidas, não uma variação, como "RB Bragantino" ou apenas Bragantino.

A questão é importante por causa da postura da Globo em outros casos. Na Fórmula 1, a escuderia Red Bull Racing é chamada de "RBR". Já o estádio do Palmeiras muda de Allianz Parque por "Arena do Palmeiras". A empresa de energético deseja fortalecer a marca e, por isso, quer que o time seja chamado pelo nome oficial.

Mesmo com a resistência, a Globo se mostrou mais aberta na negociação com o atual campeão da Série B do Campeonato Brasileiro. As partes não dão detalhes por se tratar de uma negociação que demanda tempo, mas o UOL Esporte apurou que há a possibilidade de mudança na política da emissora. O fato, no entanto, ainda segue discutido e deve se arrastar até o início da temporada seguinte do futebol brasileiro.

Futebol