Topo

Para Luan Peres, carrinho 'cartão de visita' contra o Fla é lance normal

Luan Peres, do Santos, contra o Flamengo - Ivan Storti/Santos FC
Luan Peres, do Santos, contra o Flamengo Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

30/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, Luan Peres falou sobre o lance com Éverton Ribeiro em sua estreia no Santos
  • O defensor classificou a jogada como normal e um dos pontos fortes de seu repertório
  • Escalado por Sampaoli como falso lateral diversas vezes, Luan atuava na função nas categorias de base da Portuguesa
  • O zagueiro emprestado pelo Brugge (BEL) já ouviu de técnicos anteriores que poderia ser mais rápido e estranhou

Era a última rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Valia o simbólico título da primeira metade do torneio. Quando as escalações saíram, pontos de interrogação passaram pela cabeça do torcedor do Santos: o recém-contratado zagueiro Luan Peres faria sua estreia e atuaria como falso lateral-esquerdo contra o Flamengo, dentro do Maracanã.

No entanto, não demorou muito para o camisa 14 ganhar pontos com os santistas. Tendo pela frente o meia Éverton Ribeiro, um dos melhores meias do Brasileirão, Luan protagonizou um lance que serviu de cartão de visitas no Peixe. O camisa 7 do Flamengo aplicou um drible no zagueiro alvinegro, mas Luan Peres girou o corpo muito rapidamente e deu um carrinho limpo, na bola, para recuperar o lance e desarmar o flamenguista.

A jogada foi bastante comentada na Vila Belmiro e um dos principais fatores para a aprovação da estreia do defensor mesmo com a derrota por 1 a 0 para os cariocas. Luan, contudo, acredita que o lance foi "normal" dentro de seu repertório como zagueiro.

"Curioso que esse é um lance que é um dos meus pontos fortes. Quando sou driblado e o atacante acha que já ganhou, eu consigo girar e dar o carrinho. Essa minha recuperação, eu ganho em 90% das vezes, chego na bola sem fazer a falta. É um lance sempre legal de fazer, mas não fugiu do meu repertório, foi normal", disse em entrevista exclusiva ao UOL Esporte.

Segundo Luan Peres, a estreia como lateral foi complicada, mas nada que o zagueiro já não tenha feito diversas vezes. Aliás, a lateral esquerda era sua posição de origem durante todas as categorias de base na Portuguesa. Ele só foi se tornar no último torneio antes de subir para o profissional.

"Eu sempre fui lateral na base. Quando tinha 19 anos, fomos disputar o Brasileiro e o técnico me colocou como zagueiro. Primeira vez. Fui muito bem, tive até proposta do Villarreal, da Espanha, e já voltei subindo para o time profissional. A partir de quando virei zagueiro minha vida começou a deslanchar, foi a escolha certa", afirmou.

O técnico Jorge Sampaoli costuma escalar o zagueiro no setor por ser mais rápido do que os demais atletas da função. No entanto, Luan Peres já recebeu críticas por ser justamente o oposto: quando estava no Santa Cruz, o técnico Milton Mendes chegou a dizer que o zagueiro poderia ser um jogador de classe mundial se fosse um pouco mais rápido.

"Foi a primeira pessoa que falou que eu era lento, porque sou conhecido por ser rápido. Pegou de surpresa. Na hora, eu fiquei: será que é pra mim? Acho que ele me confundiu. Mas era meu técnico, tentei absorver, sei lá... Acho que continuei igual, não mudei nada, não (risos)", contou.

Contratado na metade do ano por empréstimo pelo Santos, o zagueiro pertence ao Club Brugge, da Bélgica, e fica na Vila Belmiro pelo menos até o final de 2020. O defensor veio com valor de compra fixado em cerca de 5 milhões de euros (cerca de R$ 23,3 milhões).

Santos