Topo

Abel Braga 'foge' de coletiva após revés do Cruzeiro para o CSA no Mineirão

Abel Braga, técnico do Cruzeiro, preferiu não conceder entrevista após a derrota para o CSA - Bruno Haddad/Cruzeiro
Abel Braga, técnico do Cruzeiro, preferiu não conceder entrevista após a derrota para o CSA Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

29/11/2019 00h09

Abel Braga preferiu se silenciar depois de o Cruzeiro sofrer a derrota por 1 a 0 para o CSA, na noite de hoje, no Mineirão. O treinador não quis ir à entrevista coletiva na sala de imprensa do Mineirão, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro 2019.

Valdir Barbosa, diretor de comunicação, foi quem compareceu ao local para informar que o comandante não iria se manifestar sobre a atuação da equipe após o resultado negativo no Gigante da Pampulha.

"Estou aqui para dizer a vocês que o nosso técnico Abel Braga não vem para a coletiva hoje. Estamos com o ambiente bem tensos em termos psicológicos e ele pediu que pudesse falar com vocês amanhã, na Toca da Raposa", disse o dirigente.

"Não houve essa conversa. O Abel está bastante tenso e ele preferiu não se pronunciar hoje. O Abel perdeu e ele disse: 'como vou explicar? vou dizer o quê em um momento como esse?'. Ele prefere falar algo amanhã, com a cabeça mais tranquila", acrescentou.

Perguntado sobre uma eventual demissão de Abel Braga depois da derrota da equipe, o diretor de comunicação afirmou: "Não foi conversado nada disso com o Abel por enquanto. Nem ele nem diretoria se pronunciaram. Temos que dar uma esfriadinha na cabeça e pensar nesta madrugada. Temos que pensar no que vai acontecer amanhã, o que diretoria e comissão técnica entenderem o que é melhor para a próxima rodada".

"O presidente Wagner Pires de Sá estava no estádio, o gestor de futebol Zezé Perrella também estava. Talvez, pelo tumulto que está no estádio, e a segurança está um pouco duvidosa no Mineirão, eles não foram ao vestiário. Mantiveram contato por telefone, dando ciência daquilo que está acontecendo. Amanhã, a partir das nove horas, está todo mundo de pé novamente. Qualquer decisão que houver será no sentido mais tranquilo, com a cabeça mais fria", concluiu.

Cruzeiro