Topo

Leco abandona reunião do SPFC e esvazia discussão sobre finanças do clube

Leco, presidente do São Paulo - Marcello Zambrana/AGIF
Leco, presidente do São Paulo Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

04/11/2019 22h45

A noite teve clima quente no Morumbi. Hoje (4), no Salão Nobre do São Paulo, 111 conselheiros participaram da reunião do Conselho Deliberativo tricolor. Na pauta estavam a aprovação de contratos e a discussão do relatório financeiro da diretoria apresentado na última semana. Porém, além do quórum baixo (240 cadeiras formam o órgão), o encontro foi esvaziado após o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e os diretores executivos saírem mais cedo do local.

Logo após a cerimônia de abertura, foram discutidos os contratos. Aprovaram os acordos com: Academias Ciaexpress (Cia. Athletica); CM Imports Importadora e Comércio Ltda; Phoenix Tower Participações S/A; e Simpress Com. Locação e Serviços Ltda. No entanto, o contrato com a Feng - Fan Engagement Marketing e Inteligência Ltda. referente ao programa de sócio torcedor não foi liberado.

Muitos questionaram uma cláusula que prevê o pagamento de multa de R$ 1,5 milhão em caso de quebra do vínculo. Para a votação, como a contagem é feita no visual, foi pedido que os diretores executivos saíssem da sala e retornassem na sequência. Porém, eles não retornaram para o restante da discussão. Tal fato deixou ainda mais vazia a discussão. Vale destacar, porém, que a presença dos diretores executivos na reunião do Conselho não é obrigatória, mas que o relatório da diretoria estava na pauta do encontro.

Os conselheiros ainda tentaram falar sobre o déficit orçamentário em 2019 apresentado na última semana, mas sem a presença dos diretores, a conversa ficou restrita aos integrantes do órgão. O documento, que o UOL Esporte teve acesso, mostrou um déficit acumulado de R$ 77 milhões até agosto deste ano. Antes mesmo do início da reunião, alguns conselheiros já tinham pedido que o presidente Leco explicasse o desempenho financeiro do clube, mas tal questão deve ficar para a próxima reunião.

São Paulo